Solidariedade garante vida nova a transplantados no Acre

Prova disso é que foram realizados mais três transplantes, sendo dois rins e um fígado, vindos de uma única doadora.

Neste mês de julho a solidariedade das famílias que autorizaram a doação de órgãos de entes queridos falecidos tem sido motivo de esperança e uma segunda chance para muitos pacientes que aguardam na fila de transplante no Acre.

A família de uma pessoa do sexo feminino, 47 anos, vítima de Acidente Vascular Cerebral (AVC), autorizou a doação de órgãos, possibilitando uma vida nova para três pessoas que há alguns meses estavam aguardavam por este procedimento.

Um dos receptores de rim foi F.S.O., 69 anos, inscrito há um ano. Ele se submetia a sessões de diálises há oito anos. A outra pessoa beneficiada com o segundo rim foi I.F.R., 38 anos, que estava inscrita há um mês na fila, aguardando por uma doação. Já o fígado foi para F.A.P. , 56 anos, que estava na lista há dois meses.

Apenas nesse mês já foram realizados sete transplantes, sendo quatro de rim, e três de fígado. Ao todo já são 19 transplantes realizados na Fundação Hospital do Estado do Acre (Fundhacre), em 2019. “Se as pessoas tiverem consciência do bem que estarão fazendo ao próximo, poderemos aumentar o número de transplantes e consequentemente reduzir a lista de espera. Atualmente a recusa familiar ainda é muito alta no país e Acre”, explica Regiane Ferrari, gerente da Central de Transplantes.