Servidores de terceirizada da OCA de Rio Branco denunciam salários e férias atrasadas

Trabalhar na OCA em Rio Branco não tem sido fácil. As péssimas condições de trabalho relatadas pelos próprios servidores e confirmada pela direção do local que denunciava até a falta de produtos de limpeza.

Agora é a vez dos servidores da empresa terceirizada, Tecnews, que presta serviços na OCA. Segundo um deles, que pediu para não identificado, o salário do mês passado ainda não foi quitado e a empresa, até agora, não deu nenhuma previsão para o pagamento. “Não tem desculpa. No site de transparência do estado já consta o pagamento da empresa e até agora eles não pagaram os nossos salários. Nós estamos com dificuldade para chegar ao trabalho, já que falta dinheiro pra gasolina ou para pagar a passagem de ônibus”, relata.

Outro problema, segundo o servidor, é que a empresa até agora não pagou as férias de quem tirou férias ainda no mês passado.

A maior queixa, no entanto, é a falta de explicações por parte da empresa. Segundo o denuncia, essa não é a primeira vez que ocorre atraso de salário e pessoa responsável pela empresa na OCA teria obrigado os servidores a assinarem o recibo com data retroativa, como se não tivesse acontecido atraso no pagamento. “A representante da empresa que fica dentro da OCA, Raíssa Santos, não relata informações precisas sobre esses atrasos e ainda persegue os atendentes cobrando horários e impedindo os funcionários buscarem informações juntamente com a diretoria da OCA. Ela exige que nós assinemos o contracheque com data como se não tivesse tido atraso”, afirma.

Procurada pela reportagem, Raíssa negou as denúncias, mas disse que as explicações só poderiam ser dadas pela direção da empresa.

A informação é que a única pessoa que poderia falar sobre o assunto, o gerente administrativo identificado como Marcondes, não estava no escritório e que não tinham autorização para fornecer o contato do telefone celular e que apenas na segunda-feira, seria possível ter uma posição de quando o salário dos mais de 50 servidores que a empresa tem na OCA vão receber seus merecidos salários. Por Leônidas Badaró ac24horas