Em Xapuri, Bombeiros suspendem buscas por adolescente que sumiu no rio Acre

Polícia Civil investiga o caso e ouviu ao menos três testemunhas. Bombeiros fizeram buscas por três dias. Adolescente está desaparecido desde domingo (9).

O Corpo de Bombeiros suspendeu as buscas pelo adolescente Airysson Adriel de Souza, de 15 anos, que sumiu no último domingo (9) quando nadava com um grupo de amigos no Rio Xapuri, na cidade de mesmo nome, no interior do Acre. A Polícia Civil investiga o caso.

O major Cláudio Falcão informou que equipes do Corpo de Bombeiros fizeram buscas por três dias, sendo que na terça (11) foi feito mergulho e na quarta (12) e quinta (13), buscas superficiais. O desaparecimento do menino só foi informado aos bombeiros no final da tarde de segunda (10).

“Foi feito uma varredura em uma longa extensão do rio em busca desse adolescente desaparecido. Suspendemos, porque os adolescentes que estavam com ele no momento do desaparecimento estão dando informações desencontradas. Agora, vamos aguardar a posição da Polícia Civil, para ver se tem novidade do caso”, afirmou o major.

O delegado da cidade, Alex Danny, afirmou que ao menos três testemunhas que estiveram com o adolescente no dia em que ele desapareceu foram ouvidas e que as investigações estão em andamento.

A polícia também vai solicitar as imagens das câmeras de segurança dos locais próximos à Avenida Beira Rio para tentar confirmar se Souza estava no Rio Xapuri.

“Para tirar qualquer dúvida que, de fato, ele desapareceu no rio, vamos solicitar isso. Os adolescentes que estavam com ele já contaram mais de uma versão, às vezes, até por medo mesmo. Então, muito embora a gente tenha a convicção de que ele sumiu dentro das águas do rio, a gente vai juntar essas provas materiais, no caso as imagens das câmeras”, disse o delegado.

O adolescente sumiu depois de sair de casa por volta das 11h de domingo para fazer compras em um mercado de uma parente e não retornou.

O irmão do adolescente, Sávio Ravel, disse que ao anoitecer, a família ficou apreensiva porque o rapaz não voltava e chegou a ir à polícia. Porém, somente pela parte da manhã de segunda (10) foi que os familiares conseguiram registrar o boletim de ocorrência. Por Iryá Rodrigues, G1 Acre