Caso Junior Amaral e Zé Luiz: Advogados iniciam trabalhos durante julgamento em Epitaciolândia

O crime ocorreu na madrugada dia 19 de fevereiro de 2017 e os réus estavam esperando o julgamento em liberdade desde julho do mesmo ano.

O primeiro advogado a iniciar os trabalhos no julgamento esperado nesta terça-feira, dia 4, na cidade de Epitaciolândia que representa o Ministério Público, é Thales Ferreira.

O mesmo terá duas horas e meia para tentar convencer o júri popular na condenação dos réus Francisco Araújo de Oliveira (28) e Denilson Viana da Silva (21), principais suspeitos de terem utilizados arma branca matar as vítimas, Júnior de Souza Amaral, na época com 27 anos e José Luís Costa, com 31.

O crime ocorreu na madrugada dia 19 de fevereiro de 2017 e os réus estavam esperando o julgamento em liberdade desde julho do mesmo ano. A narrativa do advogado de acusação, está focada no vídeo onde mostra cenas da confusão que resulta nos ataques contra as vítimas.

Com a intenção de resguardar os familiares, principalmente a avó que está acompanhando o julgamento, Thales trabalha na narrativa de um policial que viu o vídeo junto ao júri. As primeiras páginas emocionam os pais, parentes, viúva e demais presentes na plenária.

Com informações de Oaltoacre