Governo Gladson caminha para nova derrota na Assembléia Legislativa

Existe um movimento que tomou corpo dentro da Assembléia Legislativa entre os deputados de oposição e da base do governo para não aceitar uma nova indicação de Mayara Lima para ser a dirigente da AGEACRE.

O seu nome já foi rejeitado pela casa, porque chegou de forma ilegal, com ela nomeada no cargo, quando isso só poderia acontecer após seu nome sofrer uma avaliação dos parlamentares e ser aprovado. Os deputados contrários argumentam que seria uma desmoralização o parlamento aprovar uma matéria que já foi derrotada nesta legislatura. “Ficaria mal para a imagem da ALEAC”, sustenta o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB). Na mesma linha de raciocínio está o deputado Luiz Gonzaga (PSDB), de que nova votação da indicação de Mayara e a havendo a aprovação, não soaria bem na opinião pública. Ressalto, não está em discussão sua competência, mas formalidades. O governador Gladson Cameli, antes de viajar, já tinha decidido em reapresentar novamente o pedido, o que deverá acontecer na próxima semana. Só que para isso ser possível e a rejeição anterior ser desarquivada, seriam necessários 13 votos, que não estão assegurados na base governista. Há uma defesa de que o governo mande outro nome para ser apreciado para conduzir a AGEACRE. O líder do governo, Tchê (PDT), reconhece ser preciso muita conversa para aprovar.

NOME DE CONSENSO

Ontem, foi aprovada por unanimidade a indicação de Francisco Assis para comandar o ACREPREVIDÊNCIA. Isso só foi possível graças ao seu bom currículo na área previdenciária.

NOVA REFORMA COMEÇOU SER ESMIUÇADA

Em reunião ontem à tarde na sede do governo, com equipe econômica, começou a ser esmiuçado o novo projeto de reforma administrativa, com a presença de 11 deputados da base de apoio ao governador Gladsson Cameli. Foi mudada a estratégia de mandar projetos sem antes discutir com os deputados. “Para ser aprovado, antes tem que ser discutido e virar consenso ou não se aprova”, enfatizou o líder do governo, deputado Luiz Tchê (PDT).

BASE FECHADA

A base do governo começa a ser fechada em 14 deputados. Além dos 11 presentes à reunião, não participaram por estarem fora da capital, os deputados José Bestene (PROGRESSISTAS), Neném Almeida (SD), e Antonia Sales (MDB). Aos poucos a base vai tomando uma moldagem.

AS PANCADAS VÃO ENSINANDO

As pancadas que o governo Gladson vem recebendo por conta de decisões amadores ao que parece estão surtindo efeito. Discutir antes com os deputados os projetos que serão enviados foi uma exigência do novo líder do governo, deputado Tchê (PDT), para aceitar a função.

CONQUISTA PARA SENADOR GUIOMARD

A senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS) tem o compromisso do governador Gladson Cameli de que o governo vai construir em Senador Guiomard um Colégio Militar.

NÃO PODE JULGAR AO SABOR DA EMOÇÃO POPULAR

A decisão que soltou o ex-presidente Temer foi jurídica e seguiu a lei. A prisão preventiva não é regra, mas exceção. Temer não tem condenação. A decisão não o absolveu de nada. Não implica que não possa vir a ser julgado, condenado, e preso dentro da lei. Um Juiz não pode julgar ao sabor da emoção da opinião pública. Perdoem, não entro em discussão emocional.

TEMPO PARA AJUSTES

Na sua caminhada para unificar a base do governo na ALEAC, o deputado Luiz Tchê (PDT) tem usado da fina ironia: “não deram um ano de prazo para o Gladson? Peço três meses!”.

CALEGÁRIO EXIGE INDEPENDÊNCIA

O deputado Fagner Calegário (PV) não decidiu ontem em que partido vai se filiar após sair do PV, mas avalia duas siglas para aderir: “Progressistas e o PSD”. Mas ressalva que exigirá para onde for a independência parlamentar para defender os seus pontos de vista na ALEAC.

SIMPLES APOSTA

Eu apostaria que vai párea o PSD, onde teria liberdade para exercer o mandato livre.

COISA DE BUROCRATA MALUCO

A denúncia de ontem do deputado Daniel Zen (PT) de que as aulas não começaram nas escolas ribeirinhas da área rural, porque o contrato com os barqueiros que faziam o transporte dos alunos não foi renovado, parece surreal, mas é realidade. Isso é coisa de burocrata maluco!

A BUROCRACIA SUFOCA UM GOVERNO

O mais misterioso disso tudo é que quem ganhou a licitação para o transporte escolar foi uma empresa de Manaus. Aliás, a turma de Manaus está ganhando tudo. E as empresas acreanas cheirando a vara do Batista. Por qual razão não fizeram um contrato aditivo com os barqueiros para que as aulas tivessem início? A burocracia acaba com a agilidade de uma administração.

O APRESSADO COME CRU

Sabe aqueles diretores da AGEACRE que foram demitidos antes do término de seus mandatos pelo governador Gladson Cameli, e que foi amplamente contestado na ALEAC, principalmente, pelo deputado Evaldo Magalhães (PCdoB)? Pois bem, o TJ decidiu pela volta de todos aos cargos. E só poderão ser exonerados ao fim do prazo contratual. O apressado come cru.

SIMPLES, MAS OBJETIVO

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) está defendendo uma medida simples, mas objetiva por parte do governo: que sejam incluídas nas escolas da área rural matérias com noções sobre pecuária e agricultura. Serve para o jovem ganhar conhecimento técnico e se fixar ao campo.

SOMOS DA FRONTEIRA

Outro projeto interessante é o do deputado Cadmiel Bonfim (PSDB), que torna de optativo em preferencial o ensino do espanhol nas unidades escolares do Estado. Tudo a ver, o Acre faz fronteira com o Peru e com a Bolívia.

DESTAQUE NAC IONAL

O deputado federal Alan Rick (DEM) vem sendo destaque nacional na imprensa especialiada pela sua defesa de aposentadorias dignas para os policiais. A vantagem do Alan é ser um político de posições. Tem gente que gosta do seu mandato, outras não, é  da democracia.

CAETANO, ASSIM O BOI NÃO DANÇA!

O deputado Antonio Pedro (DEM) está de língua seca de tanto cobrar que a balsa que faz a travessia sobre o Rio Acre do bairro Sibéria para o centro de Xapuri, não cesse de operar. Cacete, não tem dinheiro para comprar um motor novo? Secretário Thiago Caetano, assim o boi não dança! Construir uma ponte tem que esperar, mas comprar um simples motor?

VERSÃO DO THIAGO

Tinha feito o comentário quando me chegou a versão do sempre solicito secretário Thiago Caetano sobre a Balsa de Xapuri. Revelou no áudio que me enviou que, a manutenção estava a cargo do DERACRE, mas que faltaram meios legais para contratar a recuperação. Tomou a frente, conseguiu pegar uma carona em uma ata, assumiu o problema, conseguiu orçamento, correu, contrato uma empresa que já estará hoje em Xapuri, iniciando os trabalhos de recuperação. Não serão feito apenas remendos paliativos, porque a balsa apresentava vazamentos que colocavam em risco a vida dos usuários. Será trocado todo o fundo da balsa, depois complementada a parte de cima. E que isso levará alguns dias. Quem bom se todos os secretários corressem como o Thiago para resolver os problemas e prestassem contas à opinião pública. Assim a notícia fica com mão dupla. E que o problema seja sanado de vez.

CARA NA PORTA

Quem procura a Delegacia de Mâncio Lima para prestar uma queixa bate com a cara na porta. Simplesmente, já vai entrando no quinto mês que se encontra fechada. Como não criticar?

FAÇAM AS SUAS APOSTAS

A roleta vai girar, senhores jogadores! Façam as suas apostas: vermelho 21, o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, será demitido após a volta do governador dos EUA. E preto 27, ele continuará no cargo mesmo com a torcida dos adversários que peruam o jogo. Girou!

SERIA O FIM DA PICADA

Ao que parece a equipe de esporte da Difusora Acreana continuará a transmitir as partidas de futebol. Graças á intervenção do chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, o que seria um vexame foi evitado. Não fosse isso seria mais uma pauta negativa o fim das transmissões.

AINDA ESTAVAM SE BATENDO

Ontem ainda estavam se batendo para compor os nomes da CPI da Energisa. Continuo com a mesma posição desde o início dos debates de que, não vão baixar um centavo da conta de luz.

BOA QUEDA

Não sei qual foi a estratégia usada, mas as execuções e os assaltos em Cruzeiro do Sul tiveram os seus índices reduzidos. Ponto para os policiais militares e civis daquele município.

NÃO É O DONO DA CANETA

O chefe do gabinete do Gladson Cameli, Ribamar Trindade, costuma ser acusado de mandar e desmandar no governo, nomeando e exonerando quem quer. É falso. Não tem este poder. Nenhum decreto de nomeação é assinado por ele. O dono da caneta é o Gladson Cameli. Os deputados que o criticam têm de entender isso. Nada acontece sem o ciente do Cameli.

ALTAMENTE RESPEITÁVEL

O nome do Juiz aposentado Pedro Longo vem sendo citado como provável candidato a prefeito de Rio Branco. Se for concretizado, vai engrandecer os debates na campanha para a PMRB. Quanto mais nomes com a sua qualificação forem candidatos, melhor para a política.

AFUNDA DE VEZ

Este tosco debate que já virou briga entre os filhos do presidente Jair Bolsonaro, o guru da direita, o desbocado Olavo de Carvalho e a ala militar do Planalto, vai afundando o governo. Se o Bolsonaro não aprovar a PEC da Previdência do tamanho formatado será o fim do sonho.

NENHUM ARREPENDIMENTO

Não endosso a balbúrdia, vejo com preocupação o governo Jair Bolsonaro se encontrar destrambelhado, mas ainda assim não me arrependo de não ter votado no Hadad.

MILITAR PARA QUÊ?

Quando vejo um colega jornalista como o Wiliandro Derze dizendo que pensa seriamente em procurar outros caminhos que não sejam o de apoiar o governo Gladson, isso é lamentável. Este rapaz esteve na linha de frente nas redes sociais brigando com o PT. E não foi olhado.

PARECE IRREVERSÍVEL

O MDB ter candidatura própria à PMRB a cada dia parece ser irreversível. Com o fim das coligações proporcionais um partido grande como o Glorioso, tem de ter nome a prefeito para dar palanque à sua chapa de candidatos a vereadores. E, quanto mais cabra, mais cabrito.

CONVITE FEITOO desembargador aposentado Arquelau Castro estuda convite para ser candidato a vereador.

SUCESSO AO BOM PASTOR

Não pude estar ontem no lançamento do livro “Fé em Ação” do bom Pastor Agostinho, mas desejo sucesso e prometo comprar um volume e ler. E conhecer a sua bela obra na IBB.

COM PLANEJAMENTO TUDO FUNCIONA

Não se concebe na administração moderna a falta de planejamento. O amadorismo na gestão leva ao fracasso. Um exemplo que planejamento é tudo é em Cruzeiro do Sul. Foi a gestora Ildecleide Cordeiro assumir a parte administrativa da prefeitura, enxugar a máquina, que deu condições a que o prefeito Ilderlei Cordeiro ficasse livre para se dedicar apenas às ações municipais e a sua popularidade voltasse, com as obras que executa na cidade. Hoje, vários prefeitos estão indo ao município para adquirir tecnologia em asfaltamento de ruas.