Deputado Roberto Duarte diz que é incoerente Gladson falar em plano de demissão e depois aumentar CECs

O deputado enfatizou a incoerência de Cameli, “pois na semana passada se falava em plano de demissão de servidores, mas nesta já se fala em aumento de CECs. É um circo. 

O deputado Roberto Duarte (MDB) não poupou críticas ao governador Gladson Cameli após tomar conhecimento por meio de reportagem que a Reforma da Administrativa que será encaminhada a Assembleia Legislativa pelo Palácio Rio Branco virá com o aumento de mais 300 cargos em comissão, que somando aos 900 já disponibilizados, somam-se 1.200 CECs.

O parlamentar do MDB já se colocou contra a proposta de aumento de número de cargos e lembrou que em um reunião no começo do ano havia falado para Cameli e membros do primeiros escalão que a aprovação da Reforma Administrativa aprovada em dezembro, no final do governo de Sebastião Viana, havia sido equivocada.

“Em uma reunião no Hotel Pinheiro, a única ao qual fui convidado, no início do ano, eu havia alertado para o governador, os secretários e os deputados estaduais presentes que a reforma aprovada era um equívoco. E afirmei ainda que não daria seis meses para que Gladson enviasse a Assembleia a Reforma da Reforma, como está acontecendo agora”, relatou Duarte.

O emedebista enfatizou a incoerência do governo Cameli é gritante, “pois na semana passada se falava em plano de demissão de servidores, mas nesta já se fala em aumento de CECs. É um circo. Não se entende nada”, criticou.

Duarte relembrou ainda, no período que era vereador de Rio Branco, que todos os projetos que foram encaminhados a Câmara pela prefeitura pedindo a criação de novos cargos, foram rejeitados por ele. “Votei contra todos esses projetos e continuarei votando. Seguirei com a minha consciência tranquila”, frisou o deputado que informou ainda que existe um termo de compromisso assinado pelo governador de que chamaria os excedentes dos concursos da polícia civil e militar.

Com Informação ac24horas