Mulher que perdeu bebê após agressão do amante aguarda cirurgia na perna

Mulher deve colocar platina na perna, segundo o marido. Crime aconteceu no final de março.

Mônica Conceição, de 21 anos, passou um mês na UTI do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco, mas foi transferida para a enfermaria, onde permanece desde 30 de abril. Mesmo estando fora de perigo, ela ainda não tem previsão de alta, pois ainda deve passar por mais uma cirurgia na perna que teve fratura exposta.

Mônica estava grávida de 4 meses e foi vítima de uma tentativa de feminicídio no dia 30 de março, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre. O suspeito, amante dela, João da Silva, de 33 anos, foi preso quatro dias após o crime.

Ela levou dois cortes profundos na cabeça e perdeu parte da massa encefálica, foi atingida no abdômen e teve fraturas no braço e na perna. Ela também perdeu o filho após a agressão.

Devido à gravidade das lesões, Mônica foi transferida para a capital e perdeu o filho. Depois de passar por quatro cirurgias, o marido afirma que a mulher está fora de risco, mas aguarda mais um procedimento cirúrgico para colocar placas de platina na perna.

“Ela ainda não anda, mas já está com as cirurgias da cabeça cicatrizadas e os médicos disseram que não tem mais riscos. Ela também já não está mais sentido dores. Agora precisa fazer mais uma cirurgia na perna para, mas dizem aqui não tem o material para fazer a essa cirurgia e estamos aqui aguardando”, disse Anazildo da Silva.

Por Mazinho Rogério, G1