Mulher com metástase espera há 8 meses medicamento de mais de R$ 50 mil que não tem no Acre

Rosangela Almeida, de 55 anos, foi diagnosticada com câncer nos rins, fez cirurgia e depois teve metástase no pulmão. Caso foi parar na Justiça.

Há quase oito meses, a empregada doméstica Rosângela Araújo Almeida, de 55 anos, luta contra um câncer e aguarda por uma medicação. Inicialmente, ela foi diagnostica com câncer nos rins, fez a cirurgia de retirada do órgão, mas acabou tendo metástase no pulmão.

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informou que fez a compra do medicamento e aguarda a entrega do fornecedor.

Segundo o diretor administrativo do Departamento de Assistência Farmacêutica (Daf), Jhon Lima, a compra foi viabilizada tardiamente por conta da impossibilidade de faturamento com os laboratórios, que estavam em férias coletivas.

“Essa medicação estava em falta, porque a gestão passada não deixou nada em estoque. Então, tivemos que esperar os laboratórios abrirem esse ano, porque todos eles entram em férias coletivas no final de novembro e só abrem após o carnaval. A previsão é que chegue entre 10 a 15 dias essa medicação”, afirma Lima.

Sem conseguir a medicação Sunitinib, que custa mais de R$ 50 mil, Rosângela resolveu entrar na Justiça e um mandado judicial determinou a entrega do remédio à paciente. Mesmo assim, a empregada doméstica afirma que não iniciou o tratamento.

“Tomei ainda duas vezes a medicação, mas não consegui mais. Esse remédio tenho que tomar constantemente, porque, com três meses, o médico tem que fazer um exame para ver como está a evolução da doença, se o remédio está fazendo efeito. Aí, resolvi entrar na Justiça, mas mesmo na decisão dizendo que é urgente, até agora não chegou”, conta Rosângela.

Apreensiva, a empregada doméstica diz que tem se apegado em Deus enquanto aguarda pela medicação.

“Nesse momento é só me agarrando em Deus e tomando um chá que dizem é bom. Uma doença dessa causa depressão e desespero e por isso, tenho corrido atrás disso, porque acredito que esse remédio vai dar certo e eu vou ter mais uns anos de vida”, diz.

Do G1 Acre