Mais 340 professores do Acre se inscreveram para Olimpíada de Língua Portuguesa

Inscrições vão até o dia 30 de abril. Até esta sexta-feira (26), 177 escolas do Acre tinham feito a adesão para participar da Olimpíada.

Mais 340 professores de português do Acre se inscreveram para participar da 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa. As inscrições encerram na próxima terça-feira (30) e, segundo a organização, até esta sexta (26), 177 escolas acreanas tinham feito a adesão ao evento.

Com o tema “O lugar onde vivo”, a Olimpíada foi lançada pelo Itaú Social na segunda quinzena de fevereiro. Podem se inscrever professores e alunos das redes públicas estaduais e municipais.

A última edição, em 2016, contou com a participação das 22 cidades do Acre. Um total de 806 professores estiveram no projeto, que teve 1.642 inscrições.

Tanto a Secretaria de Estado de Educação quanto as 22 Secretarias Municipais fizeram a adesão. A secretária-adjunta de Educação do Estado, Denise dos Santos, falou da importância dos professores se inscreverem.

“Esse é um momento muito ímpar para a educação, porque trabalha a questão da valorização do lugar onde o aluno vive. Além disso, a gente tem a oportunidade de trabalhar com vários gêneros textuais. Tudo que está ao nosso alcance para que a gente consiga conscientizar o professor para a importância da adesão, nós estamos fazendo”, disse Denise.

Conforme a secretária, o Acre tem 760 escolas estaduais, sendo 444 rurais. Com relação aos professores de língua portuguesa que atuam nas salas de aula no ano letivo de 2019 em escolas estaduais, são 771.

Categorias e prêmios

Ao todo, são cinco categorias, sendo que esse ano, o gênero documentário foi incluído nas opções. Na última edição, o Acre teve dois finalistas em artigo de opinião e mais um no gênero crônica.

Fruto de parceria entre o Itaú Social e o Ministério da Educação (MEC), sob a coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), o objetivo da Olimpíada é apoiar os professores da rede pública no aprimoramento das práticas de ensino de leitura e escrita.

Os professores fazem oficinas de produção de texto com os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio.

O calendário da Olimpíada se estende por todo o ano de 2019. Após envio dos textos, a avaliação começa pela comissão escolar, entre 12 e 19 de agosto. Nas etapas municipal e estadual, serão selecionados os 569 estudantes e 443 professores semifinalistas.

Em seguida, ocorre a etapa regional, com cinco encontros, um para cada categoria, a fim de selecionar os 173 alunos e 135 professores finalistas. Ainda nessa fase, serão conhecidos os 20 professores-autores dos melhores Relatos de Prática. Em dezembro, serão anunciados os 32 estudantes vencedores nacionais.

Também há novidades entre as premiações, que passam a incluir imersão pedagógica internacional para os professores e viagem cultural em território brasileiro para os estudantes. As escolas dos alunos vencedores receberão acervo para fortalecimento da biblioteca.

Por Iryá Rodrigues, G1