“Governo é para respeitar as diferenças”, afirma Francisco Piyãko em ato de luta dos povos indígenas

Para ele, com seu discurso de intolerância e ações de enfraquecimento das políticas públicas, o presidente Bolsonaro age para acabar com as populações indígenas e sua cultura.

Durante encontro da 10ª edição do Abril no Acre Indígena, nesta quinta-feira, 25, a liderança ashaninka Francisco Piyãko falou sobre os ataques que o governo federal tem realizado contras os povos indígenas neste início de mandato.

“O papel do governo é ajudar, não só os indígenas, mas toda essa diversidade brasileira a terem seu lugar garantido e respeitado. Governo é para respeitar as diferenças”, afirma Piyãko. Ele explica que essa tentativa do governo federal, de abrir as Terras Indígenas, para negócios sem identidade cultural com as comunidades, iria aumentar ainda mais o êxodo rural e as desigualdades sociais.

“Nós vamos continuar nas florestas, essa é uma opção nossa. Se sairmos daqui, será o fim de todos nós. Vamos ver se o governo vai ter condições de oferecer comida para tantas pessoas nas ruas das cidades. Eles vão é querer matar a gente mais rápido ainda”, declarou.

Ele explica que a sociedade e seu presidente precisam entender a lógica de quem vive nas florestas e fortalecer essas comunidades. “Na cidade, o estoque está no supermercado, é diferente da nossa comunidade. O nosso estoque está no roçado, a gente vive livre e se planeja dentro de nossas necessidades”.

Piyãko é uma das lideranças do povo Ashaninka do Acre, que vivem na Aldeia Apiwtxa, na Terra Indígena do Rio Amônia, em Marechal Thaumaturgo. Por meio da Associação Apiwtxa e consenso dentro da comunidade, a população tem realizado projetos de desenvolvimento sustentável, além de terem um plano de proteção e conservação de seu território.

O Abril no Acre Indígena é realizado pela Comissão Pró-Índio do Acre, em parceria com a Organização dos Professores Indígenas do Acre (OPIAC) e a Associação do Movimento dos Agentes Agroflorestais Indígenas do Acre (AMAAIAC). Em Brasília, está ocorrendo o Acampamento Terra Livre em sua 15ª edição, fazendo uma luta intensa contra os retrocessos do governo Bolsonaro.