Com duas semanas de campanha de vacinação, mais de 5,5 mil pessoas foram vacinadas em Cruzeiro do Sul

Meta é vacinar 22 mil pessoas em Cruzeiro do Sul até o fim da campanha. Equipes levam vacinas a instituições.

Com duas semanas de campanha de vacinação contra a gripe, mais de 5,5 mil pessoas foram imunizadas em Cruzeiro do Sul. Para atingir a meta de vacinar 22 mil pessoas, equipes de saúde levam a vacina para as instituições e visitam comunidades isoladas para atender os grupos prioritários.

O coordenador do Programa de Imunização, Joabe Rocha, avalia que com a confirmação do primeiro caso de influenza do tipo H1N1 na cidade, a procura pela vacina se tornou maior do que nos anos anteriores.

“No ano passado a gente percebia que o interesse das pessoas pela vacina era bem menor. Esse ano, as pessoas estão pegando gripe com sintomas diferentes, com dor no corpo inteiro, até mesmo diarreias e dores estomacais e por isso as pessoas estão procurando mais a vacina. Até quem não tomou no ano passado, este ano já está procurando, preocupados com a gripe H1N1”, disse Rocha.

Em Cruzeiro do Sul, de 8 casos suspeitos de gripe do tipo H1N1, dois foram descartados e um paciente teve resultado positivo. Outros cinco aguardam o resultado dos exames.

Até o momento, o maior número de vacinados é de crianças. Nesse grupo, foram mais de 2 mil atendidos. Também fazem parte do público-alvo as gestantes, as mães que estão com até 45 dias que tiveram filhos, os professores, servidores da saúde, pacientes com doenças graves, indígenas, servidores das instituições de segurança e a população carcerária.

Comunidades ribeirinhas e aldeias

Para atender a todos os grupos prioritários, além de disponibilizar a vacina nas unidades básicas de saúde, o município encaminha equipes para as comunidades rurais e ribeirinhas. Durante esta semana, os profissionais foram enviados para as aldeias e para as localidades mais distantes da cidade.

“Com essa busca ativa, nossa expectativa é que antes do dia 31 de maio, que é a data de encerramento da campanha, a gente já alcance a meta determinada pelo Ministério da Saúde”, avalia o responsável pela campanha de vacinação.

Por Mazinho Rogério, G1