Perpétua Almeida convida General Mourão para debater violência no Acre, Márcio Bittar acha desnecessário

Márcio Bittar deveria explicar o porque, a briga entre Bolsonaro e o vice Mourão, preocupa mais que a criminalidade no Acre.

Durante a reunião da Bancada Federal do Acre na tarde desta terça-feira dia 23 em Brasília, além da recondução do senador Sérgio Petecão do PSD no comando da Bancada, os parlamentares discutiram outras questões de interesse do estado.

Uma das pautas mais pertinentes foi ação conjunta dos mesmos, para chamar atenção do governo federal, no apoio ao combate à criminalidade no estado. A Deputada federal Perpétua Almeida do PCdoB, relatou uma conversa que teve com o vice presidente da República: General Mourão. Além de entregar várias pautas relacionadas à questão da segurança nas fronteiras do Acre com Bolívia e Peru. A parlamentar falou da importância que seria convidar o próprio Mourão, para vir ao estado e conhecer de perto a realidade e os problemas que o governo estadual tem em ter que cuidar da problemática sozinho.

Nesse momento o senador Marcio Bittar (MDB) ficou inquieto e discordou da proposta, revelando que isso poderia soar como um ato de deselegância com Bolsonaro.

Bittar deixou transparecer o que a imprensa nacional está noticiando, um racha entre Bolsonaro e o vice Mourão.

Perpétua retrucou opinião do senador MDBista e reafirmou a importância de trazer o governo federal para debater a violência no Acre, sendo este o problema que mais afeta o estado neste momento.

O governador Gladson Cameli do PP também esteve na reunião e ponderou que, o Fórum para debater a violência na fronteira será importante é vai acontecer, sendo que não será ele que decidirá sobre o convite ao vice presidente Mourão.

Márcio Bittar deveria explicar o porque, a briga entre Bolsonaro e o vice Mourão, preocupa mais que a criminalidade no Acre.