Saúde da dupla Gladson e Leitãozinho – Falta até gaze na maternidade e no hospital da criança

É tão grave, que se torna difícil de acreditar. Pelo jeito esqueceram de comprar gaze. E o Ministério Público está esquecendo de agir.

A reportagem recebeu denúncia de que está faltando até gazes para fazer curativos dos pacientes do Hospital da Criança e da Maternidade Bárbara Heliodora

“As famílias estão comprando gaze para garantir que sejam trocados os curativos”, garante um servidor que pediu o anonimato.

Segundo o denunciante, a gerência orientou as equipes a cortar a gaze tipo queijo (não estéril) para mandar para esterilização.

O denunciante aprofunda quando afirma que há três meses estão usando equipo para dieta (equipo azul) para fazer medicação, o que pode causar erros na administração de medicamentos. “A nossa Saúde está um caos”, lamenta.

A situação da falta de gazes se estende há dois meses. “Pelo que fiquei sabendo todas as unidades estão assim. A Sesacre não tem gaze. Estão obrigando os servidores a cortar a gaze tipo queijo e ainda corre o risco de contaminação dos curativos”, destaca.

Não é de hoje que as denúncias sobre falta de equipamentos e medicamentos vêm a público. O próprio Sindicato dos Médicos emitiu nota relatando essa situação.

Semana passada, em tom ufanista, o governador Cameli declarou que o seu governo havia adquirido R$ 387 milhões em medicamentos.

Mais modesto, o secretário Alysson “Leitãozinho” Bestene informou que a compra foi de apenas R$ 2 milhões.