Após 3 dias perdidas em floresta de Cruzeiro do Sul, crianças indígenas são achadas

Indígenas da etnia Katukina caminharam até a BR-364 e pediram ajuda aos motoristas. Outro caso semelhante aconteceu na fronteira com o Peru, onde o Exército ajuda nas buscas.

Familiares foram para o hospital após crianças serem encontradas em rodovia de Cruzeiro do Sul — Foto: Mazinho Rogério

Cinco crianças indígenas foram encontradas, na tarde desta segunda-feira (15), após três dias perdidas em uma floresta de Cruzeiro do Sul, interior do Acre. As crianças são da etnia Katukina, da terra Aldeia Samaúma, BR-364, e se perderam na sexta (12).

Os indígenas foram levados para o Hospital do Juruá depois que caminharam até a BR-364 e pediram ajuda aos motoristas. São dois meninos, de 10 e 12, e três meninas, de 8, 9 e 11 anos.

Só beberam água, diz mãe

Cleia de Araújo Katukina, de 33 anos, mãe de dois dos indígenas, contou que as crianças saíram de casa para pescar com adultos, mas acabaram se distanciando.

“Saíram de casa e foram pescar e caçar. Me pediu para sair com os indígenas e foram. Chegaram na mata, pescaram, terminaram e quando voltaram pelo caminho se perderam. Isso foi na sexta-feira”, ressaltou.

A mãe explicou ainda que toda comunidade se reuniu para procurar as crianças. Segundo Cleia, o grupo caminhou durante os três dias na mata, não comeu nada e só bebeu água.

“Disse que beberam só água, não comeram nada. Andaram de noite e dia, que não sentaram pra nada. Conseguiram sair na BR depois de andar tanto. Eu fiquei muito preocupada, não dormi de noite. Procurei muito, andei de noite, voltei seis horas da manhã na aldeia”, relembrou.

Os indígenas pediram ajuda ao Exército Brasileiro e ao Corpo de Bombeiros da cidade. Três crianças devem ser liberadas ainda nesta segunda, mas as outras duas vão ficar no hospital porque estão fracas.

“Estão cansados, passaram fome. Comeram aqui, três vão ser liberados hoje. Estou mais tranquilas agora. Um rapaz achou na estrada”, comemorou.

Indígenas perdidos em Marechal Thaumaturgo

Outro caso semelhante também aconteceu na cidade de Marechal Thaumaturgo, na fronteira com o Peru. Quatro crianças peruanas da etnia Ashaninka, são procuradas pelo Exército Brasileiro desde o sábado (13).

Uma equipe do Comando de Fronteira Juruá, do 61º Batalhão de Infantaria de Selva (61º BIS), no interior do Acre, foi solicitada para ajudar nas buscas.

A suspeita é de que essas crianças tenham se perdido na fronteira entre o Brasil e o Peru.

Do G1 Acre