Celebração que encerra programação da Semana Santa ocorria desde 2002 na Concha Acústica do Canal da Maternidade. Evento católico costuma reunir mais de 10 mil fiéis.

O Alvorecer da Ressurreição, celebração católica que ocorre desde 2002 na Concha Acústica do Canal da Maternidade, vai ocorrer este ano em frente ao Palácio Rio Branco, no Centro da capital. Segundo o bispo Dom Joaquim, o motivo é a falta de estrutura já que o local está “abandonado”.

Em nota, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano (Seinfra) informou que a revitalização da Concha Acústica está programada para ocorrer no segundo semestre deste ano após um processo licitatório.

“Estamos revisando o projeto. Se não houver problema técnico, o processo vai seguir para licitação e assinatura de contratos para a execução da obra”, diz a nota, assinada pelo secretário da pasta, Thiago Caetano.

Celebração

A celebração, que ocorre no domingo (21) de Páscoa, encerra a programação da Semana Santa. De acordo com a Diocese, o evento costuma reunir mais de 10 mil fiéis de várias comunidades. Conforme a programação, a concentração inicia às 4h e a missa está marcada para as 5h.

Um comunicado informando a mudança no local do evento foi enviado, nesta quarta-feira (10), aos coordenadores das comunidades católicas. No documento, o bispo afirma que a Concha Acústica não oferece as mínimas condições para a realização do evento.

“Está tudo quebrado, não tem a lona, o piso está todo quebrado. Está tudo abandonado e não tem condições de celebrar lá. Nós não temos nem direito, nem obrigação de exigir ou pedir essa reforma. Lá no Palácio já tem a encenação da Paixão de Cristo, agora vamos fazer também o Alvorecer da Ressurreição”, afirmou o bispo.

Reclamação há mais de um ano

Em reportagem publicada em janeiro do ano passado, o G1 mostrou a reclamação de um morador sobre o abandono da Concha Acústica, no Parque da Maternidade, em Rio Branco. O local já foi palco de grandes eventos.

Um vídeo gravado pelo morador mostrando a falta de manutenção do local foi enviado pelo internauta através do aplicativo “Tô na Rede”.

Na época, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras Públicas (Seop) informou que o órgão iria iniciar a manutenção do espaço ainda naquele mês. A Secretaria destacou ainda que no primeiro bimestre de 2018 não apenas a Concha Acústica, mas outros espaços públicos iriam passar por manutenção.

Por Iryá Rodrigues, G1