A retirada está sendo articulada pelo líder do governo, deputado Gehlen Diniz (PP).

A CPI para apurar os preços abusivos da energia elétrica cobrada no Acre sofreu um apagão, sendo desarticulada pela base de sustentação do governador Gladson Cameli.

A maioria dos deputados que assinaram o pedido para a abertura do processo, retiraram suas assinaturas de forma inexplicável.

Supostamente essa ordem para retirada das assinaturas, partiu do Palácio Rio Branco, pois seria muita coincidência os deputados governistas retirarem os nomes do requerimento, um dia depois de uma reunião com o Governador Gladson Cameli.

Para relembrar, o governador Gladson Cameli (PP) apoiou a privatização da energia no Acre, quando proposta pelo ex-presidente Michel Temer, que leiloou a estatal por: R$ 50 mil reais.

Uma pergunta que fica no ar é: O que ele teme mesmo? Pois a Energisa é uma empresa privada e o governador deveria dar todo apoio à está investigação, sendo que o estado que governa é tão maltratado por esta empresa.

É melhor deixar as coisas às claras, a população precisa saber o que está errado na cobrança absurda que é a energia dos acreanos.

Vamos alertar o povo, usar as redes sociais e questionar os parlamentares, o porque da recusa?
Qual receio em investigar aquela que, é a pior prestadora de serviços na atualidade?

Fiquemos atentos minha gente!