Crianças do Hospital do Câncer e pacientes de hepatite sofrem com falta de medicamentos

Porém, já recebemos uma nota do próprio MS informando que até os próximos 10 dias essa situação estará normalizada.

Há algumas semanas, crianças que fazem tratamento na ala de pediatria do Hospital do Câncer, em Rio Branco, estão sofrendo com a falta de medicamentos. Quem relatou o problema foi o próprio governador do Acre, Gladson Cameli, que destacou em seu programa de rádio, ontem, a dificuldade que o estado tem enfrentado na tentativa de comprar as medicações necessárias aos pacientes.

De acordo com Cameli, o Estado só pode comprar a medicação que está em falta de uma só empresa no Brasil, e ressaltou a enorme burocracia neste caso. “Aproveito para chamar atenção dos poderes do Estado, do Ministério da Saúde, Justiça Federal e Ministério Público do Estado. Não é possível que uma empresa só possa fornecer esses remédios”, declarou.

Cameli lamenta que a burocracia e a falta de assistência dos poderes estão fazendo com que pessoas morram sem a medicação necessária. “Pegamos muitos processos licitatórios da gestão passada e tive que determinar a compra emergencial desses remédios que, por incrível que pareça, só podem ser vendidos por apenas uma empresa no Brasil inteiro”, lamentou o governador.

Por este motivo, o Gladson diz que pretende mudar a burocracia na lei de licitação no Acre.

Situação parecida é a dos portadores de hepatite no Estado, que também não estão encontrando os medicamentos devidos. “O Ministério da Saúde é o responsável pela entrega dos medicamentos e está tendo problema no fornecimento. Porém, já recebemos uma nota do próprio MS informando que até os próximos 10 dias essa situação estará normalizada. Mas, vamos buscar uma maneira para que esta semana esses remédios já estejam aqui”, finalizou Cameli.

Do ac24horas