Segundo a Médica, o policial civil responde satisfatoriamente ao tratamento e somente após as 48 horas de evolução que poderá ser melhor analisado seu quadro clínico.

O Agente de Polícia Civil, Juscelino Oliveira de Queiroz, de 30 anos, ferido com três tiros na noite deste sábado (16) na Estação Experimental, por um Subtenente da Polícia Militar, após ser confundido como bandido, permanece neste domingo (17) em coma induzido na UTI do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb).

Segundo a plantonista da UTI, o quadro clínico de Queiroz é grave no momento. “O paciente ainda se encontra em choque hipovolêmico (grande perda de sangue) devido o projétil ter lesionado órgão como:  pulmão, estômago e fígado e estar em coma induzido (intubado), com noradrenalina para preservação de sua PA, 2 dreno de tórax DE, drenado aproximadamente mais de 500 ml de sangue, realizou hemotransfusão com 4 bolsas de hemoderivados”, enfatiza.

De acordo com informações da Polícia, o Subtenente compareceu a Corregedoria da Polícia Militar e prestou esclarecimentos na Delegacia de Flagrantes (Defla) em seguida foi liberado. Amigos do Militar afirmaram que ele está muito abalado com o ocorrido e que precisará de ajuda psicológica.

Entenda o caso

O policial civil foi confundido pelo Policial Militar com bandido enquanto tentava evitar um assalto na noite de sábado (16) na rua Ico, no bairro Estação Experimental, ao lado da pista do Detran, em Rio Branco.

Segundo informações policiais, dois bandidos não identificados estavam roubando uma motocicleta de uma vítima na rua, quando o policial civil que estava em um restaurante percebeu a ação dos criminosos, os perseguiu e efetuou alguns tiros na tentativa de conter os bandidos. Um policial militar que estava de folga e dentro do seu carro em frente a ocorrência ao escutar os tiros vindo em sua direção, reagiu puxou a pistola, confundiu o policial civil pensando que era um bandido e efetuou três tiros que o acertou no peito, braço e perna. Os assaltantes fugiram do local.

Ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada prestou os primeiros atendimentos ao civil e o conduziu ao pronto socorro de Rio Branco em estado de saúde grave.

A Polícia Civil segue com as investigações em busca de identificar e prender os criminosos envolvido no roubo da motocicleta.

Por Davi Sahid / ac24horas