O Governo de Bolsonaro deve leiloar aeroportos de Rio Branco e Cruzeiro do Sul em nova rodada prevista para 2020

Leilão, programado para acontecer em 2020, pode incluir também aeroportos de Curitiba, Manaus e Goiânia. 

Governo deve leiloar aeroporto de Rio Branco em nova rodada prevista para 2020 — Foto: Divulgação/Infraero

O governo federal deve leiloar o aeroporto Plácido de Castro de Rio Branco e mais 21 aeroportos da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) na rodada prevista para acontecer em 2020, informou nesta sexta-feira (14) a Secretaria de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura.

Esses 22 aeroportos devem ser divididos em três blocos, encabeçados pelos terminais de Curitiba, Manaus e Goiânia. De acordo com o governo, os blocos seriam pelos seguintes aeroportos:

Bloco Norte: Manaus, Porto Velho, Rio Branco, Boa Vista, Cruzeiro do Sul, Tabatinga e Tefé;

Bloco Sul: Curitiba, Bacacheri, Foz do Iguaçu, Navegantes, Londrina, Joinville, Pelotas, Uruguaiana e Bagé;

Bloco Central: Goiânia, São Luis, Teresina, Palmas, Petrolina e Imperatriz;

Os aeroportos de Parnaíba (PI) e Paulo Afonso (BA) podem entrar no bloco central, mas o governo ainda negocia entregar esses terminais para administração dos estados. A proposta deve ser divulgada logo após o leilão ocorre nesta sexta (15) em que o governo vai conceder 12 aeroportos da Infraero.

O leilão que o governo fez nesta sexta-feira foi o primeiro pelo modelo de blocos. Os 12 aeroportos estão divididos em três blocos.

Os blocos mesclam aeroportos com maior movimentação de passageiros e potencial de renda para o administrador e outros menores, deficitários. Entre os aeroportos leiloados nesta sexta estão:

Nordeste: Recife; Maceió; João Pessoa; Aracajú; Juazeiro do Norte; e Campina Grande;

Sudeste: Vitória e Macaé;

Centro-Oeste: Cuiabá; Sinop; Rondonópoli; e Alta Floresta;

Do G1 Acre