Operação que investida dono da Coimbra pode chega ao Acre

Operação que investida o empresário Mário Gonçalves Ferreira, conhecido como Mário Português da Coimbra, pode chegar a empresários acreanos que têm relação com o investigado.

Português foi alvo da Operação Dracma, da Polícia Federal (PF), deflagrada nesta quinta-feira, 14, em Porto Velho. Segundo a imprensa rondoniense, está sendo investigada a atuação de empresas de Rondônia na ocultação de recursos gerados pelo tráfico de drogas.

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em Porto Velho, sendo um deles na casa do empresário Mário Português.

A empresa Coimbra tem filiais no Acre e há muito tempo está sob suspeita de sonegação fiscal. Empresários acreanos que fizeram transações com Português também estariam na mira para apurar possíveis crimes.

A operação foi desencadeada em conjunto com a Receita Federal. Os investigadores projetam que o que o esquema movimentou aproximadamente R$ 2 bilhões entre 2009 e 2016, período em que foi feito a retirada irregular de mercadorias pelas empresas investigadas.

O prejuízo aos cofres públicos, pelo não recolhimento dos tributos federais, chega a R$ 300 milhões.

São investigados os crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas oriundas do tráfico internacional de drogas e sonegação fiscal.