Polícia prende último suspeito de assaltar papelaria e atirar em empresário

Andrés Oliveira foi preso em casa por agentes da Polícia Civil que estavam em investigação desde que o crime ocorreu.

Andrés Oliveira, de 20 anos, foi preso na noite desta segunda-feira (11), no bairro do Remanso, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre. Ele é suspeito de praticar um assalto em uma papelaria no Centro da cidade, no último sábado (9), que acabou com o dono comércio baleado.

Oliveira foi preso em casa por agentes da Polícia Civil que estavam em investigação desde que o crime ocorreu. No dia do assalto, o suspeito estava na companhia de um adolescente de 16 anos, quando invadiram a loja e, ao deixar o local, um deles entrou em luta corporal com o dono do comércio que levou um tiro no lado direito do peito.

O menor foi apreendido na manhã de domingo (10) e, no primeiro momento, testemunhas chegaram a apontar o adolescente como responsável pelo disparo que feriu o empresário. Mas, com a prisão do segundo suspeito, Oliveira confessou para a polícia que foi ele quem baleou o dono da loja.

“Esse criminoso confessa que entrou em luta corporal com o empresário e efetuou o disparo de arma de fogo no empresário. É o último integrante da organização criminosa envolvida nesse crime. Ele já teve várias passagens pela delegacia e será levado ao presídio”, afirmou o delegado responsável pelas investigações, Alexnaldo Batista.

Com o suspeito, a polícia apreendeu uma pistola importante de alto valor de mercado que foi usada na tentativa de latrocínio.

“Essas armas elas entram pela fronteira do Brasil com o Peru, tendo em vista que o país vizinho que tem uma renda baixa da população na área de fronteira e, então, fica fácil para esses criminosos adquirirem armas e também entorpecente”, disse Batista.

Além da dupla suspeita de ter ido à loja praticar o assalto, a polícia prendeu mais dois homens que seriam integrantes de uma facção que planejou a invasão ao estabelecimento.

“Todos eles tiveram algum envolvimento com esse crime, tendo em vista que esse crime tinha por finalidade levar os valores e os celulares para a organização criminosa transformar em droga e armas de fogo”, conclui o delegado.

O empresário José Nildo Nascimento continua na UTI do Hospital Regional do Juruá sob coma induzido. Ele teve o pulmão, baço, fígado e um rim atingidos pelo projétil. Os médicos tiveram que retirar o baço e o rim da vítima que foram afetados. Segundo a família, o estado de saúde do empresário ainda é delicado.

Por Mazinho Rogério, G1