Ele parece estar falando a verdade, mas está mentindo. Não há remédio jurídico para o Pró-Saúde. Trata-se de decisão com trânsito em julgado.


O Ministério Público do Trabalho é titular da ação e não vai abrir mão dela. A verdade é que o Estado já exauriu todas as possibilidades de acordo para prorrogar o cumprimento da decisão

Por duas vezes foi feita a prorrogação do cumprimento da decisão do Tribunal Regional do Trabalho. Se acha que a solução do ex-deputado Raimundinho da Saúde era melhor, basta o major vice encaminhar projeto semelhante à Aleac.

Se não cumprir o acordo com o Ministério Público do T, o Estado terá que pagar multa diária de R$ 10 mil, podendo chegar a 90 dias, ou R$ 90 mil. O problema é que prometeram em campanha o que não podem honrar na vida real.

Na verdade, o Tribunal Regional do Trabalho excluiu o Estado da ação. A defesa teria que ser feita pelo Pró-Saúde. A PGE entrou para ajudar. É hora de trabalhar com a verdade!!!!

Veja o Vídeo: