Exclusivo: Grupo que não declarou voto em Gladson fica com a Seaprof em Assis Brasil

Mais uma nomeação que causa polêmica no governo Gladson Cameli. Desta vez foi a decisão de entregar a um grupo de ex-petistas o comando da Seaprof em Assis Brasil.

A nomeação do ex-gerente do Banco do Brasil, Raimundo Albuquerque foi publicada no Diário Oficial do Estado do Acre nesta terça-feira (12). A notícia foi recebida como uma bomba no meio de outros grupos políticos que apoiaram Gladson Cameli.

Quem se mostrou mais revoltado foi o vice-prefeito da cidade, Zé do Posto (PSD). O mesmo tinha a garantia que o cargo seria colocado à sua disposição.

Já do outro lado, o grupo do SOLIDARIEDADE, comandado por Raimundo Albuquerque comemorou a conquista. O partido em Assis Brasil é basicamente formado por ex-petistas, alguns que ainda nem mesmo pediram desfiliação.

Outro fato que gerou revolta em partidos como o PSD, PSDB e PP foi de que o grupo que comandará a Seaprof em Assis Brasil não ter declarado apoio abertamente à candidatura de Gladson. Pelo contrário, alguns até chegaram a declarar e pedir voto ao candidato adversário Marcus Alexandre.

Pra esquentar ainda mais a briga, o grupo do SOLIDARIEDADE pretende lançar candidatura própria a prefeito de Assis Brasil em 2020. Para isso, a poderosa estrutura da Seaprof será fundamental para tentar viabilizar um nome.