Prefeito Mazinho Serafim dá início ao Plano de Contingência para abrigar moradores que tiveram casas atingidas

De acordo com a Defesa Civil do Município, o rio amanheceu nesta manhã com 14 metros e 48 centímetros e sofreu uma elevação nas últimas 24 horas de 11 centímetro.

Preocupado com a possível alagação que possa atingir o município, o prefeito Mazinho Serafim (MDB), juntamente com o Comandante do Corpo de Bombeiros, tenente Juscelino Pacheco e o coordenador da Defesa Civil no município, Carlos Dávila, estiveram reunidos na manhã de hoje (07) para dá início ao Plano de Contingência, para abrigar os moradores que tiveram suas casas atingidas com o aumento das águas do Rio Iaco. De acordo com dados da Defesa Civil do município, o rio amanheceu nesta manhã com 14 metros e 48 centímetros, com uma elevação nas últimas 24 horas de 11 centímetros.

O encontro aconteceu no gabinete do prefeito Mazinho e contou com a presença do vice-prefeito Gilberto Lira, secretários municipais, Getúlião Saraiva (Finanças e Administração), Milton Pinheiro (Semsur), Altemir Lira (Educação), Tião Lucena (Obras), Edson Cameli (URBSENA), Lourdes Gregório (Cidadania); os vereadores Raimundo dos Anjos (MDB), Alípio Gomes (PV), Adevaldo Rodrigues (PCdoB), Roni Albuquerque (PP) e imprensa local.

À frente dos serviços, está o vice-prefeito Gilberto Lira, junto com a equipe das Secretarias de Obras, Semsur e URBSENA, para realizar a construção dos abrigos municipais para abrigar as famílias atingidas pelas águas. Os moradores que tiverem suas casas atingidas pela água devem procurar o Centro de Referência de Assistência Social Manoel Sobral (CRAS), localizado na Avenida Avelino Chaves, próximo a Unidade de Saúde Elson Damasceno e procurar a equipe de referência, para a realização do cadastro, no horário das 7h ás 11h e das 14h às 17h.

Em sua fala, o prefeito Mazinho Serafim, destacou que sua equipe já está se antecipando sobre a possível alagação que possa atingir o município, e frisou sobre as iniciativas que estão sendo tomadas por parte do poder público. “Estamos nos adiantando sobre a alagação que possa vir por ai, hoje o Rio Iaco está na cota de alerta que é 14 metros e 48 centímetros, porém já existem algumas famílias que tiveram suas casas atingidas pela água. Mediante a isso, estamos aqui fazendo essa reunião para definir sobre como será as nossas ações daqui pra frente. Hoje estaremos iniciando as construções dos abrigos municipais e amanhã, iremos começar a recolher as famílias das casas atingidas”, disse Mazinho.

O comandante do Corpo de Bombeiros, aqui do município, tenente Juscelino Pacheco, destacou a participação do Corpo de Bombeiros durante as operações, para retirar os moradores das residências afetadas. “Nós do Corpo de Bombeiros, iremos ficar com a parte operacional, onde estaremos junto com a equipe da prefeitura, removendo as famílias atingidas de suas casas e levando-as para os abrigos ou casas de parentes. A equipe do Bombeiro já estará iniciando esse processo amanhã a partir das 7h às 18h, para evitar que as famílias sejam transportadas durante a noite”, destacou Juscelino.

Por sua vez, o coordenador da Defesa Civil no Município, Carlos Dávila, falou sobre o aumento das águas do Rio Iaco nas últimas 24 horas e frisou a importância da Defesa Civil, junto com os demais órgãos no Plano de Contingência. “Nas últimas 24 horas o Rio Iaco teve uma subida de 11 centímetros,no nível das águas. Estamos aqui hoje com excelentíssimo senhor prefeito Mazinho Serafim e demais representantes dos órgãos públicos para debater sobre, à possível elevação do rio e a retirada dessas famílias. Estaremos pronto para qualquer eventualidade que possa ocorrer nos próximos dias e estaremos informando a nossa população diariamente sobre o nível das águas”, destacou Carlos Dávila.

Vale frisar que, serão removidas das casas para os abrigos ou casa de parentes, somente as famílias que realmente tiverem suas casas afetadas pelas águas. A equipe do Corpo de Bombeiros estará se deslocando aos locais, para verificar se há necessidade de remover os moradores ou não, pois, o nível das águas do Rio Iaco ainda não atingiu a cota de transbordamento.

Lucas Costa – Assessoria de Comunicação