Após assassinato de jovens no Acre, três casas são incendiadas e PM acredita em ‘vingança’

Polícia acredita que familiares das vítimas colocaram fogo nas casas de parentes dos suspeitos dos homicídios. Dois jovens morreram após confusão em velório em Porto Acre.

Após a morte dos jovens Wemerson de Araújo, de 18 anos, e Wenderson Soares, de 17, em Porto Acre, três casas ficaram destruídas depois de serem incendiadas na noite deste sábado (19), na cidade do interior do estado. De acordo com a Polícia Militar, o motivo dos incêndios seria vingança da família dos jovens assassinados.

O major Felipe Russo, da PM-AC, informou que a suspeita é de que familiares das vítimas teriam colocado fogo nas casas de parentes dos suspeitos. Segundo ele, ninguém ficou ferido com o incêndio.

“As três casas são de pessoas de uma mesma família. Ontem mesmo estive lá na cidade para identificar quantas casas tinham sido atingidas e para evitar novos ataques. A gente constatou que foi vingança, mas ainda não conseguimos identificar os autores desses incêndios, está sob investigação da Polícia Civil”, informou o major.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para controlar o incêndio e evitar que se alastrasse para outras casas. Segundo a polícia, ninguém ficou ferido. A PM afirmou ainda que policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) também estiveram no local.

Homicídios

Dois jovens, Wemerson de Araújo, de 18 anos, e Wenderson Soares, de 17, foram mortos a golpes de facão e enxada na madrugada de sábado (19), na Vila do Incra, em Porto Acre. Um terceiro jovem ficou ferido e foi levado para hospital de Rio Branco.

De acordo com a família, Araújo estava na rede com o filho, quando levou a primeira facada. A vítima, segundo a mãe, teve a cabeça arrancada com os golpes de facão.

Por Iryá Rodrigues, G1