O Secretário de Educação Mauro Sérgio Ferreira, apresentou nesta  quarta-feira (9), no auditório da SECE, todos os membros de  equipe até agora indicados, na presença  dos diretores de escolas estaduais da Capital.

Num discurso moderado e conciliador, se comprometeu em trabalhar em conjunto para dar as condições de melhorias na infraestrutura que necessitem de ações emergenciais antes do início do ano letivo previsto para 11 de março. Na oportunidade o secretário mostrou confiança nas mudanças futuras e destacou 4 pilares para atual administração.

A primeira meta é manter a sintonia e diálogo com os diretores e seu Colegiado de Diretores de Escolas Públicas (CODEP) para que as partes da rede de ensino se harmonizem. Associado a isso, a equipe fará o devido acompanhamento pedagógico de modo que contribua para a melhoria dos resultados na ponta.  “Queremos criar uma ponte para que a Secretaria esteja mais presente dentro das escolas. Ainda tenho na veia o lado diretor e professor. Sou um de vocês apenas no momento na investidura de Secretário,” disse Ferreira.

Aulas só depois do carnaval

O Chefe do Departamento de Gestão, João Lima, divulgou nesta quarta-feira (9), no auditório da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (SECE), que o novo calendário escolar 2019 prevê o início das aulas apenas dia 11 de março. O motivo é o carnaval nos dias 5 a 6 e o Dia Internacional da Mulher, 08.

Perguntado sobre as expectativas para início das aulas, o secretário disse que estava tranquilo quanto a isso, apenas preocupado que a rede tem 5000 mil vagas sobrando. Segundo ele, o número de matrículas do ensino médio vem caindo nos últimos anos. Somente entre 2015 e 2017 o Censo Escolar indica que foram mais de 3000 matrículas a menos no sistema.“

Precisamos pensar um novo modelo de ensino que possa estimular o ingresso de novos alunos e assegurar que os mesmos permaneçam na escola, explica o professor.