ONYX tenta negar o óbvio: Bolsonaro e Paulo Guedes não se entendem mais

Está instalada a crise no governo federal desde que o presidente Jair Bolsonaro se negou a abraçar a agenda ultraliberal de Paulo Guedes. 

Jair Bolsonaro quer ser reeleito. Por isso mesmo, rechaça a reforma da Previdência de Paulo Guedes. E também por esse motivo está  instalada a crise no governo federal. A divergência ficou explícita quando Bolsonaro praticamente abandonou a reforma da Previdência, em entrevista no SBT, e disse que não foi eleito para fazer maldade com o povo.

Depois disso, Paulo Guedes sumiu, cancelou sua participação em eventos e, na noite de ontem, Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, tentou negar a divisão interna. “Dentro de duas semanas está previsto fazer uma apresentação ao presidente dos caminhos”, disse Onyx. Ou seja: o mercado financeiro tentará encoleirar Bolsonaro. Leia, abaixo, reportagem da Reuters:

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta sexta-feira que não há “ruído” entre o presidente Jair Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes, em torno de eventuais mudanças nas regras previdenciárias e destacou que não haverá “ruptura” na reforma da Previdência a ser proposta do governo.

Onyx disse que o presidente quis dar uma “tranquilidade” à população quando afirmou, em entrevista na véspera, que a idade mínima para as aposentadorias dos homens poderia ser de 62 anos e das mulheres, de 57 anos a partir de 2022. O ministro indicou que a proposta de adoção da idade mínima na reforma valerá para servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada.

Ao mesmo tempo que a idade mínima apontada por Bolsonaro é mais baixa do que a prevista na reforma do ex-presidente Michel Temer —que propunha 65 e 62 anos para os homens e mulheres—, o período de transição seria mais curto, uma vez que a nova idade mínima seria alcançada já em 2022.

Segundo Onyx, a equipe econômica chefiada por Guedes vem trabalhando em uma proposta de reforma desde que começou a transição e que o atual sistema é um “navio com casco furado” que precisa ser consertado.

“Não é justo colocar nossos filhos e netos dentro de um barco que mais cedo ou mais tarde a gente sabe que vai afundar”, avaliou.

O ministro destacou que a equipe de Bolsonaro sempre defendeu o regime de capitalização para a Previdência, no qual, em linhas gerais, cada beneficiário faz sua própria poupança.

“Dentro de duas semanas está previsto fazer uma apresentação ao presidente dos caminhos”, disse Onyx sobre a proposta de reforma que a equipe de Guedes deverá apresentar. “E aí vamos ter os detalhes”, emendou.

O ministro disse que, no momento, a equipe econômica está trabalhando no “ajuste fino” da proposta e que o governo vai perseguir o equilíbrio das contas públicas e a reforma da Previdência.

Por Brasil247