Gladson tenta isolar Petecão, e seus aliados, Professor Coelho Pegou um chá de cadeira e não foi nomeado à assessor Especial

Enfim as informações partem de pessoas da própria administração de Gladson, administração esta que em apenas quatro dias de gestão tem deixado os aliados insatisfeitos com a sua postura.

É fato e notório que Gladson Cameli está querendo destacar seu governo como sendo o salvador da pátria, ainda que para isso ele precise descartar e isolar os companheiro e aliados, que durante a campanha se uniram para conseguir eleger Cameli.

De acordo com relatos de pessoas ligadas ao novo governo, agora que foi eleito e empossado Gladson está se desfazendo de alguns, como por exemplo o Senador Sérgio Petecão e seu grupo, prova disso foi as nomeações das secretarias, onde é possível destacar que o Partido Progressista ficou com as Secretarias mais influentes do Estado.

Ainda de acordo com informações, o sentimento que hoje circula em meio a eles é o sentimento de decepção e desagrado, prova disso foi o chá de cadeira que o Professor Coelho (indicado por Petecão) pegou na Casa Civil, Coelho foi em busca de sua nomeação Como Assessor Especial, mas nem Coelho, nem Jairo Carioca e nem meia dúzia de pessoas que iriam compor a assessoria Especial foram nomeados, a Assessoria Especial era a responsável de ir até as região do Estado para formar conversas para decidir quem assumiria os setores e sem a Assessoria especial, no interior está a Deus dará.

Como é o caso do Município de Epitaciolândia, onde os setores se encontram fechados e os antigos Coordenadores ainda estão com as chaves a exemplo a SEAPROF que tinha como coordenador Adelson Gonçalves; em contato com Adelson ele afirmou que está com as chaves do setor porque não tem para quem entregar, ele já foi até o setor por várias vezes com o intuito de entregar as chaves mas não tem ninguém.

Tem também o caso do núcleo de educação do Município, onde está na mesma situação da SEAPROF, a Coordenadora Neidinha ainda permanece com as chaves do setor, porque não tem para quem entregar.

E a briga mesmo está na capital Rio Branco, onde muitos estão tentando se fazer presente neste momento de composição dos espaços, mas não está sendo nada fácil com o Advogado José Ribamar Oliveira no Comando da Casa Civil, em virtude do seu olhar técnico para as situações.

“O Ribamar não tem a visão política que o pessoal tinha com o Carioca não, ele tem uma visão técnica, mas não se faz política assim não”, disse a pessoa ligando a Gladson.

“O que deu a entender é que futuramente Petecão poderá concorrer ao pleito de Governador do Acre o que seria uma Pedra no sapato de Gladson e por isso é que Cameli não pretende abrir as portas para a Petecarada, e sim isolar Petecão e Márcio Bittar para que futuramente Gladson ainda esteja no controle”, disse a fonte.