Vice-presidente, Hamilton Mourão entra e cena e cobra demissão de Carlos Marun

De acordo com o general, “não é ilegal, mas não foi ético”. Mourão defende que o ato seja revisto. 

O vice-presidente, Hamilton Mourão, classificou como um “prêmio” de Michel Temer a Carlos Marun a nomeação do ex-ministro para Itaipu Nacional. 

De acordo com o vice, o assunto pode ser discutido na reunião ministerial desta quinta-feira (3).

“Pode não ser ilegal, mas não foi ético. Todo mundo sabe que o ex-presidente fez isso como prêmio. Depende (a anulação do ato ou não) do presidente, amanhã na reunião ministerial pode ser um tema, Onyx ficou de levar o que precisa ser feito”, disse Mourão.

Segundo o deputado, porém, Bolsonaro teria prometido manter seu cargo em Itaipu e que isso teria sido lhe garantido pelo ministro Onyx Lorenzoni, informou a jornalista Basilia Rodrigues.

A jornalista Rosane de Oliveira, da Rádio Gaúcha, destacou que, como conselheiro da hidrelétrica, Marun receberá R$ 27 mil para fazer uma reunião a cada dois meses.

As declarações foram publicadas no blog de Andéia Sadi.