Suspeito de matar dependente químico que teve orelhas arrancadas vai a júri no Acre

James Carlos da Silva foi pronunciado pela 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco. Crime ocorreu em abril deste ano no bairro Jorge lavocat.

O suspeito de matar Wesley de Morais Gondim, de 29 anos, que teve as orelhas arrancadas e também levou dois tiros na cabeça, será julgado em júri popular. James Carlos da Silva foi pronunciado pelo juiz Leandro Leri Gross, da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco. Não foi divulgada a data do julgamento.

Conforme a sentença de pronúncia, o réu negou o crime. O juiz negou o direito de Silva recorrer ou aguardar o julgamento em liberdade. A reportagem não conseguiu contato com o advogado do suspeito.

O corpo de Gondim foi encontrado por moradores do bairro Jorge lavocat, na capital acreana. O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) informou, na época, que a vítima tinha marcas de tiros na cabeça e ferimentos de arma branca pelo corpo.

A família de Gondim chegou a relatar que ele era dependente químico e que recebia ameaças de morte, mas os parentes não sabiam de quem. O suspeito foi preso quase um mês depois no bairro Seis de Agosto, no Segundo Distrito de Rio Branco.

Imagens de câmeras de segurança que mostravam o suspeito carregando o corpo da vítima em um carrinho de mão ajudaram nas investigações da Polícia Civil. Segundo a polícia, as investigações apontaram que Gondim era dependente químico e morreu porque devia dinheiro para o suspeito.

Plantão 3 de Julho Notícias 21ª Edição

Áudio entre Prefeito Zum e um cidadão mostra possível desvio de verbas das contas da Prefeitura para pagar dívida de campanha.

Entenda o caso

Segundo foi apurado pela redação do site 3 de Julho Notícias, tudo começou quando o Candidato a Prefeito do PSDB foi eleito e não pagou os cabos eleitorais, revoltados com o possível calote os cabos eleitorais decidiram fazer um manifesto no dia da posse de Zum, mas antes que o manifesto acontecesse, Zum pegou emprestado aproximadamente R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) para pagar os cabos eleitorais.

Por Iryá Rodrigues, G1 AC