De olho em cortes no ‘Sistema S’, Paulo Guedes escolhe presidente da Firjan para conselho do Sesi

Paulo Guedes ressaltou que os cortes no “Sistema S” poderão ser ainda mais profundos caso não haja negociação.

Por Andréia Sadi

O presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, será nomeado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para o comando do conselho nacional do Sesi. A informação foi confirmada ao blog pelo futuro ministro da Economia, Paulo Guedes. O nome de Eduardo Eugenio será confirmado nesta segunda-feira (31).

Há duas semanas, Paulo Guedes defendeu, no Rio de Janeiro, cortes no chamado “Sistema S”, que engloba, entre outros, organizações do setor produtivo, como Sesi, Senai e Sesc. As entidades desse sistema não são públicas, mas recebem repasses de vervas do governo federal.

“Como é que você pode cortar isso, cortar aquilo e não cortar o ‘Sistema S’? Tem que meter a faca no ‘Sistema S’ também”, afirmou na ocasião o futuro ministro da Economia durante evento com empresários na Firjan.

Após definir Eduardo Eugenio no comando do conselho do Sesi, Paulo Guedes voltou a defender em entrevista ao blog mudanças no “Sistema S”.

“Há muitos gastos com publicidade, compras de imóveis e influência parlamentar com recursos do ‘Sistema S’”, reclamou o futuro comandante da Economia, referindo-se à gestão dos recursos das organizações do setor produtivo.

“Se tivermos como interlocutores as lideranças empresariais modernas, como Eduardo Eugenio, podemos cortar 30%. […] Sem esses interlocutores, a meta seria 50%”, disse o futuro ministro da Economia.