Número de acidentes nas rodovias do Acre reduz mais de 22% em um ano, diz PRF

Balanço mostra números registrados em 2017 e o mesmo período deste ano. Ocorrências reduziram de 290 para 225.

O número de acidentes nas rodovias do Acre reduziu mais de 22% em um ano. Os dados são da Polícia Rodoviária Federal do Acre (PRF-AC) que contabilizou as ocorrências registradas entre janeiro até o dia 24 de dezembro do ano passado e o mesmo período de 2018.

O balanço mostra que foram registrados 290 acidentes, com ou sem vítimas, em 2017. No mesmo período de 2018 o número caiu para 225, totalizando uma redução de 22, 4%. Os dados são de ocorrências nas Brs-364 e 317.

Ainda segundo os dados, os casos de acidentes com feridos caiu de 204, em 2017, para 168 neste ano. Já a redução de ocorrências sem vítimas foi de mais de 54% no período de avaliação, sendo 70 registrados ano passado e 32 em 2018.

O superintendente da PRF-AC, inspetor Nelis Newton, explicou que a redução nos números foi percebida após o mês de julho, quando trocou a chefia na superintendência do Acre. Segundo ele, apenas entre janeiro e julho deste ano foram registrados 128 acidentes, sendo que 20 pessoas morreram nessas ocorrências.

“Retornei para a função na superintendência no final de julho para início de agosto e verificamos que estava uma quantidade de acidentes graves muito grande. Fizemos um levantamento dos pontos, causas e riscos e começamos a trabalhar. Diminuímos em relação ao ano passado”, afirmou.

O levantamento da polícia traz ainda o número de acidentes com pessoas feridas no período de avaliação.

Em 2017, houve 204 acidentes com feridos. Já este ano o número caiu para 168, totalizando uma redução de mais de 17%. Os registros de pessoas feridas durante os casos diminuiu de 312, ano passado para 283.

O inspetor argumentou que foram feitos levantamentos e estudos para identificar os pontos com maior índice de acidentes. A PRF reforçou o policiamento nos locais detectados.

“Nossa intenção é essa, ampliar ainda mais os levantamentos e iniciar o ano vendo o que deu certo e identificar outros pontos para reduzir cada vez mais”, concluiu.

Do G1 Acre