IDAF orienta estudantes sobre os males e cuidados para evitar a Raiva

Há vários anos a raiva não é registrada em animais domésticos, como cães e gatos, porém alguns casos foram detectados em bovinos, na região do Juruá.

No dia 28 de setembro, é celebrado o Dia Mundial de Combate à Raiva. Ao longo de toda a semana, o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (IDAF/AC), vem realizando várias atividades visando à fiscalização e conscientização sobre a doença.

Técnicos responsáveis pelo Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros realizam palestras em escolas públicas rurais de ensino fundamental sobre a relevância da informação acerca da doença e das medidas preventivas que contribuam para não ocorrência da raiva.

De acordo com o gerente da Defesa Sanitária Animal do IDAF/AC, Mario César, o foco da conscientização de cuidados e a importância da vacinação serem repassados às crianças é pelo fato de que elas têm um papel importante na influência junto aos pais sobre os riscos da doença.

Que doença é essa

A raiva é uma infecção viral aguda transmitida principalmente pela mordida de animais infectados. A doença chega a ser fatal em quase 100% dos casos.

Os principais sintomas em humanos são inquietude e perturbação do sono; queimação, formigamento e dor no local da mordedura; alucinações e febre; medo de correntes de ar e de água e crises convulsivas.

Precauções

Deve-se evitar a aproximação das crianças de animais sabidamente agressivos ou que não se conheça o comportamento ou de fêmeas com suas crias, que tendem a interpretar qualquer gesto como ameaça aos filhotes. Não só a mordida, mas os arranhões causados por animais também podem representar um modo de transmissão dessa terrível doença.

Somente mamíferos são capazes de transmitir a raiva. Cães e gatos são as principais fontes de infecção em áreas urbanas. No ambiente silvestre, os morcegos são os principais responsáveis pela transmissão da doença.

O controle da raiva é simples, basta vacinar adequadamente os animais e manter a vigilância: evitar contatos com animais desconhecidos, criar apenas cães e gatos com a garantia de higiene, saúde e bem estar, não criar animais silvestres em cativeiros (como determina a legislação Brasileira).

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.