Força de combate às queimadas alinha estratégias de atuação

As altas temperaturas e a ausência de chuvas em setembro tornaram o clima propício para a prática ilegal de queimadas.

Desde junho, o governo do Estado tem tomado medidas de prevenção e combate a crimes ambientais. Nesta terça-feira, 18, as instituições que compõem a força-tarefa de combate ao desmatamento ilegal e queimadas reuniram-se para otimizar ações e debater estratégias de atuação conjunta.

De acordo com os satélites de referência, Feijó, Tarauacá e Sena Madureira lideram os ranking de números de focos de calor no estado. Mediante a situação, os órgãos de defesa e meio ambiente intensificaram as ações preventivas, a fim de conscientizar a população.

“Além de coibir os focos de calor, temos atuado na prevenção com a realização de palestras educativas em escolas e comunidades no interior do estado, tanto na área urbana quanto rural. É importante que as pessoas tomem consciência das consequências causadas à saúde e ao meio ambiente quando se pratica a queimada”, salientou o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Batista.

Segundo o secretário de Estado de Meio Ambiente, Edegard de Deus, as operações continuam. “Este é o quinto ano consecutivo que a gente faz o trabalho da força-tarefa e até que as condições climáticas e ambientais não estejam favoráveis às queimadas, estaremos combatendo e inibindo as ações”, garantiu.

O Plano de Prevenção e Controle de Desmatamento e Queimadas do Estado, lançado em junho, agrega as diretrizes que norteiam as estratégias, metas e ações do estado no quadriênio 2017-2020 e tem como principal objetivo reduzir o desmatamento e a degradação da vegetação nativa, assim como controlar as queimadas florestais, promovendo a manutenção dos serviços ecossistêmicos.