DEM diz que foi enganado por Marcio Bittar e não apoiará nenhum dos candidatos ao Senado pela oposição

Os membros da executiva estadual do Democratas (DEM) reuniram-se na manhã deste sábado (4) e decidiram que o partido não vai apoiar nenhum dos candidatos ao Senado pela oposição.

A decisão registrada em ata aconteceu após o descumprimento de um pré-acordo para indicar o primeiro suplente de Marcio Bittar. Os dirigentes afirmam que foram enganados pelo emedebista.

Segundo os dirigentes do DEM, há dois meses, eles firmaram um acordo com Márcio Bittar, o que garantiria, em tese, que o Democratas indicaria o primeiro suplente, mas durante a convenção do DEM na manhã de hoje, questionado, Marcio Bittar informou que seu primeiro suplente de seria Eduardo Veloso (PR). O DEM é o único partido com mandato Federal que não está na chapa majoritária.

A cúpula do DEM acredita que Marcio Bittar descumpriu o acordo por causa de um acerto financeiro para ajudar na sua campanha. Diante do rompimento com Bittar, os candidatos ao senado pela oposição não aparecerão nas propagandas eleitorais e nem poderão usar o tempo de TV do partido no horário eleitoral gratuito. Também não serão mencionados em propagandas na internet.

Durante a fala de Marcio Bittar na convenção do Democratas, o ex-vereador de Tarauacá, Edmar Rodrigues fez uma intervenção e questionou se o emedebista cumpriria o acordo de ceder a primeira suplência para o DEM. Bittar baixou a cabeça e disse: “sem chances”, forçando o partido tomar a decisão na mesma hora que não apoiará nenhum dos candidatos ao Senado pela oposição.

O secretário geral do DEM, Paulo Ximenes destaca que os democratas cansaram de ceder pela unidade da oposição, que de agora para frente apoiará apenas a candidatura de Gladson Cameli (Progressistas) ao governo do Acre. “O bom político tem que ter palavra. O DEM é um partido com mandatos, um partido que sempre trabalhou pela unidade, mas sempre foi desrespeitado”, destaca.

O dirigente ressalta que o DEM tem um deputado federal, um deputado estadual e sete vereadores no Estado, enquanto o PR de Eduardo Veloso não tem nenhum representante. “Qual a explicação para Marcio Bittar fechar com o PR? Não vamos servir de massa de manobra para o candidato do MDB. Seguimos apoiando Gladson Cameli, mas estamos fora na questão do Senado”, diz Ximenes.

Por Ray Melo / ac24horas