Segunda fase da Operação Gota começa nesta sexta

A campanha começou dia 25 de julho e já atendeu mais de 25 comunidades rurais e quase três mil pessoas nas regiões do Juruá e Tarauacá/Envira.

Por Agnes Cavalcante

Teve início nesta sexta-feira, 3, no Aeroporto Internacional de Rio Branco, a segunda fase da Operação Gota, que tem por objetivo melhorar os índices de cobertura vacinal nas comunidades de difícil acesso.

Até esta segunda-feira, 6, a operação, que tem a participação de enfermeiros, técnicos de enfermagem, servidores das secretarias estadual e municipal de Saúde, militares do Ministério da Defesa e da Aeronáutica, entre outros profissionais, atende 20 comunidades rurais de Xapuri e Sena Madureira.

Durante a ação, são ofertadas todas as imunizações disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS), como vacinas contra sarampo, febre amarela e meningite, além de outras doenças que podem ser prevenidas, incluídas no Calendário Nacional de Vacinação e no Calendário Básico de Vacinação Indígena.

Com o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB) a operação está sendo realizada no Acre e em outros estados da Região Norte, com o objetivo de garantir a atualização do calendário vacinal para as comunidades de difícil acesso.

De acordo a gerente de Imunização e Rede de Frios da Sesacre, Dora Holanda, a primeira etapa foi um sucesso. “Conseguimos atender comunidades de Feijó, Tarauacá, Jordão, Cruzeiro do Sul, Porto Walter e Marechal Thaumaturgo. Essa é uma ação de extrema importância para a promoção da saúde de quem mora em áreas de difícil acesso”.

Apoio

A força-tarefa é uma operação conjunta entre o Ministério da Saúde, Ministério da Defesa, Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre) e municípios, e para alcançar as áreas de difícil acesso terá o auxílio de helicópteros da FAB.

A meta é alcançar as populações ribeirinhas, rurais e comunidades indígenas, imunizando cerca de quatro mil pessoas em 46 localidades rurais.