Vereador Dr. Jakson Ramos entrega moção de aplauso em ato solene na Câmara de Rio Branco para o MORHAN

O Vereador, Dr. Jakson Ramos, destacou os avanços que já foram garantidos por parte do governo e o quanto se tem por fazer pelo movimento.

Com um mandato pautado no combate a qualquer tipo de preconceito e recriminação, o vereador Dr. Jakson Ramos, vem fazendo ao longo desses 18 meses de mandato na Câmara municipal de Rio Branco – CMRB, a ampla defesa das ditas “minorias” e da população que menos tem, que menos pode e menos sabe.

Na manhã desta quarta-feira, 27, o vereador recebeu na CMRB a diretoria e membros do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase – MORHAN, para um ato solene em alusão a Semana Municipal de Combate a Hanseníase, que irá do dia 25 à 29 de junho.

A solenidade, de autoria do Dr. Jakson Ramos e com o apoio dos outros 16 vereadores do município de Rio Branco, teve como finalidade homenagear a este movimento que tanto tem feito pelas pessoas atingidas pela hanseníase ao longo desses 37 anos de existência.

A coordenadora estadual e viúva de Bacurau, fundador do movimento no Acre, Terezinha Prudêncio, relatou sobre as dificuldades enfrentadas pelo movimento e o quanto o Morhan vem ajudando as pessoas atingidas pela doença, seja na ajuda com o tratamento, seja no acolhimento e no combate ao preconceito por parte de uma sociedade que não tem conhecimento sobre as formas de contagio e tratamento da hanseníase.

O Vereador, Dr. Jakson Ramos, destacou os avanços que já foram garantidos por parte do governo e o quanto se tem por fazer pelo movimento.

“O Morhan, desde que foi criado, em 1981, tem entre seus objetivos a busca da erradicação da hanseníase e o combate ao preconceito. A hanseníase é uma doença infecto-contagiosa, porém, a transmissão só ocorre através de contato prolongado. Uma vez que o tratamento é iniciado, a bactéria é isolada e o risco de transmissão é quase nulo. A educação da população, o diagnóstico e o tratamento precoces, são as principais armas para o controle da hanseníase , quebrando a cadeia de transmissão e prevenindo as incapacidades. O medo da discriminação afasta os pacientes das unidades de saúde e dificulta o diagnóstico e o tratamento da doença, por isso a informação é o melhor remédio.

Em 2007, o então senador Tião Viana, apresentou um projeto de lei onde as pessoas que ficaram com sequelas por conta da hanseníase, recebem um benefício por parte do estado, no Acre temos 700 beneficiados e mais de 10.000 em todo o país. Agora, a principal luta do movimento é para que os filhos que foram separados dos pais recebem por parte do estado uma reparação por tudo que passaram vivendo a mercê da sociedade.” Ressalta o vereador, Dr. Jakson Ramos.  

Plantão 3 de Julho Notícias 8ª Edição

Caos na Educação de Epitaciolândia: O vereador Alcione Ferreira esteve na escola rural Castelo Branco, onde constatou que o direito de um local apropriado para os alunos estudarem está sendo violado pela gestão do Prefeito Tião Flores, pois a escola está oferecendo riscos para as crianças e funcionários, é possível ver nas imagens que a caixa d’água da escola está apresentando um grande risco de desabar por conta que a madeira que a sustenta apodreceu.