Vários alertas foram dados para o comando boliviano e no lado brasileiro, deixando as polícias e até o Exercito em sistema de alerta geral.

Momentos de tensão e terror foram vividos por policiais que estavam de plantão no quartel da Polícia Nacional Bolivia, localizado na cidade de Porvenir, distante cerca de 27km da capital de Pando, Cobija, na noite deste sábado.

Segundo relatos por áudio e imagens, cerca de sete homens surpreenderam os policiais que estavam de plantão armados e queriam as armas. Teria acontecido também, troca de tiros entre os policiais e os bandidos, deixando feridos. Não há confirmações de mortes por enquanto.

Até o momento, uma moto Honda/Twister, placa MZX 5752, foi registrada pelos policiais. Dois deram entrada no hospital feridos e não se sabe quantos dos bandidos foram baleados, ou não.

Também foi informado que os bandidos estariam em motos, aproximadamente sete, e fugiram rumo a cidade de Cobija. Vários alertas foram dados para o comando boliviano e no lado brasileiro, deixando as polícias e até o Exercito em sistema de alerta geral.

Facções no lado boliviano

Não é segredo para ninguém que grupos de facções, como Comando Vermelho (VC) e Primeiro Comando da Capital (PCC), vem tentando invadir países que fazem fronteira com o Brasil.

O alvo seria o contrabando de drogas e armamento. Confrontos com autoridades estão sendo registrados com mais frequência em cidades como Santa Cruz e Cochabamba, onde os bandidos são identificados sendo dessas facções.

Invasão na fronteira

Recentemente, na delegacia da cidade de Brasiléia (Acre), que faz fronteira com a cidade de Cobija (Bolívia), foi invadida e teve algumas armas furtadas. Com um trabalho intensivo das forças de segurança, foi possível localizar e restituir as mesmas.

O trabalho agora está pela Corregedoria da Polícia Civil do Estado do Acre, que terá de explicar a baixa segurança nas delegacias dos municípios de fronteira, onde deixa os servidores a mercê do aumento da ousadia e violência das facções.

3 de Julho Entrevistas 5ª Edição

Veja nesta entrevista o trabalho desenvolvido pelo Movimento de reintegração das Pessoas que contraíram a Hanseníase, e conheça mais sobre esta doença, Curta a nossa página do Facebook 3 de Julho Noticias – A voz da Fronteira e se inscreva no nosso canal do YouTube 3 de Julho Noticias e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Por Alexandre Lima / oaltoacre