Povos indígenas prestigiam mostra de ciência e tecnologia em Tarauacá

Indígenas moradores da Aldeia Carapanã prestigiaram a Viver Ciência em Tarauacá.  Observar equipamentos tecnológicos de décadas passadas e futurísticas também atraiu a atenção do professor.

Por Thais Farias 

Às margens do Rio Tarauacá está localizada a escola indígena Nossa Senhora de Fátima, construída na Aldeia Carapanã. É lá que o professor José Batista Sabino leciona para mais de 70 jovens nativos da etnia Kaxinawá. Pela primeira vez, os estudantes prestigiaram as exposições da Mostra Viver Ciência Itinerante, na regional Tarauacá/Envira.

O docente acompanhou os alunos, que, segundo ele, ficaram admirados com as exposições científicas. “Sem dúvidas, o que eles mais gostaram de visitar foram as salas do Núcleo de Educação Tecnológica e as exposições de estudos científicos, os experimentos interativos.”

Observar equipamentos tecnológicos de décadas passadas e futuras também atraiu a atenção do professor. “Ver computadores e instrumentos que a gente nunca havia visto é um grande avanço para meu povo, em especial meus alunos, que ainda não conheciam algumas coisas que estão na mostra. Para mim, é uma satisfação estar aprendendo e vendo outros indígenas aprender também.”

Natural da terra indígena Carapanã, Marcleide da Silva Kaxinawá, de 12 anos,  se disse encantada com tudo que presenciou durante o maior evento científico da educação básica do Acre. “Achei muito bonito, gostei muito das exposições, experimentos e das apresentações de música e dança. Pretendo participar outras vezes desse evento.”

Há cinco anos trabalhando na sala de aula, José Sabino, que ensina língua portuguesa, língua indígena, educação física e religião, garante que a integração entre escolas indígenas e urbanas proporciona conhecimento a todos os envolvidos.

Além de prestigiarem o evento, alguns estudantes indígenas também se apresentaram no palco cultural da mostra, dançando e cantando para o público. “Ver o envolvimento entre todos os alunos é algo maravilhoso. Para mim, trazer meus alunos para prestigiarem a mostra nos incentiva a fazermos algum projeto para o ano seguinte. Ter esse contato com outras pessoas nos impulsiona a fazer sempre o melhor”, afirmou o docente.

Quase 15 mil pessoas passaram pela segunda edição do maior evento científico da educação básica do Acre, na regional Tarauacá/Envira. A Viver Ciência Itinerante foi realizada nos dias 7 e 8 deste mês, na Escola Estadual Djalma da Cunha Batista, e contou com a participação de 23 escolas da região, incluídas instituições indígenas e ensino especial.

Foram mais de 40 exposições abertas aos visitantes, que puderam interagir com as atividades de iniciação científica e robótica, além de participarem do Planetário móvel, que este ano recebeu mais de duas mil pessoas em Tarauacá. A Viver Ciência é uma iniciativa do governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE).

Telejornal 3 de Julho 13ª Edição

Veja nesta edição as principais noticias da semana: Entre elas, Prefeito Tião Flores tenta distorcer a verdadeira imagem do município de Epitaciolândia, no Centro tudo limpo e iluminado, já nos Bairros a realidade é outra, o homicídio ocorrido em Epitaciolândia e também na cidade de Cobija, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

3 de Julho Entrevistas 5ª Edição

Veja nesta entrevista o trabalho desenvolvido pelo Movimento de reintegração das Pessoas que contraíram a Hanseníase, e conheça mais sobre esta doença, Curta a nossa página do Facebook 3 de Julho Noticias – A voz da Fronteira e se inscreva no nosso canal do YouTube 3 de Julho Noticias e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.