Nas próximas horas, devem ser processadas mais demissões na Prefeitura de Cruzeiro do Sul, principalmente na área da saúde.

Por Tião Maia

Na coordenadoria de combate às endemias, vinculada à secretaria municipal de saúde, as demissões devem alcançar pelo 50 pessoas.

As demissões, além do clamor social, se tornariam ainda mais grave porque são os agentes de endemias eu ajudam no combate à proliferação de doenças como malária, endêmica na região e já alcançando índices de epidemia.

Um servidor da área, ao perceber o descontrole dos índices da doença no município, anunciou ter pedido a própria demissão.
“O incompetente do prefeito de Cruzeiro do Sul demite 300 funcionários.

Entre esses 50 foram da área de endemias, enquanto a malária se alastra ele demite funcionários, sem penam nem dó de Cruzeiro do Sul, principalmente os moradores dos ramais.

Com o tempo chuvoso, a malária está subindo de vento em popa, sem falar na falta de medicamentos para a cura da malária em crianças (primaquina de 5 mg)”, disse a pessoa que pediu para não ser identificada.

A secretária Vanísia Nery negou que as demissões cheguem ao número de 300 pessoas e que, na área de endemias, também sejam da ordem de 50 agentes.

Segundo ela, para que as coisas sejam devidamente esclarecidas, o prefeito Ilderlei Cordeiro deve conceder uma entrevista coletiva, nesta ‪sexta-feira 18 de maio‬, para falar sobre o assunto.