Deputados pedem que MPT investigue atrasos em salários e irregularidades na Natex

Atraso nos pagamentos de salários que chegam a cinco meses. Não recolhimento do FGTS e outros encargos, além de condições insalubres na atividade.

Essas são algumas das denúncias apresentadas pelo deputado federal Wherles Rocha (PSDB) e os estaduais Luiz Gonzaga (PSDB) e Antônio Pedro (DEM) contra a fábrica de preservativos de Xapuri, a Natex, ao Ministério Público do Trabalho (MPT).

O pedido foi endereçado à procuradora-chefe do MPT no Acre, Marielle Rissane. No documento, os parlamentares de oposição relatam uma série de irregularidades que estariam ocorrendo na relação entre trabalhadores e patrão, neste caso o governo do estado, dono do empreendimento.

Idealizada no governo Jorge Viana (1999-2006) e tirada do papel com Binho Marques (2007-2010), a Natex tinha como objetivo ser referência mundial como a única fábrica de preservativo a usar látex de seringueiras naturais. Com a falta do insumo natural, grande parte do látex usado já é retirada dos chamados “seringais plantados”.

A Natex é gerenciada pela Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac), órgão do governo. Conforme a denúncia apresentada, os funcionários estão há cinco meses sem receber. Não é de hoje os relatos de atrasos nestes pagamentos. Uma das causas seriam as dificuldades financeiras por que passa o empreendimento.

Em 2016 o governo aprovou projeto na Assembleia Legislativa que transferia a gestão da Natex para o setor privado – dois anos depois, nenhuma empresa topou. Conforme a denúncia levada ao MPT, a estatal estaria com um passivo trabalhista na casa do R$ 1,2 milhão.

Os parlamentares pedem uma fiscalização rigorosa por parte do MPT e a aplicação de multas por não cumprimento das obrigações. Ainda de acordo com os deputados, até as contribuições previdenciárias não estariam sendo depositadas.

Outra denúncia que surgiu nos últimos meses foi a de uso da Natex como curral eleitoral. As diretoras da fábrica estariam coagindo funcionários a votarem em candidatos do PT e de partidos da Frente Popular. Um áudio vazado de uma reunião deixa claro as ameaças de demissão que os servidores sofreram.

Telejornal 3 de Julho 8ª Edição

Urgente Veja o Vídeo: Sem foro privilegiado, Jorge Viana entra no olho do furacão da Lava Jato, Prefeita Fernanda Hassem participa de reunião na AMAC, MP abre inquérito para apurar irregularidades na Câmara de Brasileia, PRF prende peruana com cocaína próximo de Xapuri, Em Epitaciolândia meliante é preso com meio quilo de entorpecente, Curta nossa página e se inscreva no nosso canal do YouTube.

Fonte: ac24horas