Mulher que ateou fogo no corpo do ex-marido na capital é condenada a 20 anos

Na época do crime, a vítima foi encontrada às margens da Transacreana ainda em chamas por policiais do terceiro Batalhão.

Após 12 horas de julgamento, Márcia Albuquerque Ferreira, mulher acusada de matar e depois atear fogo no corpo do ex-marido em setembro de 2016, foi condenada a 20 anos de prisão pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. O comparsa foi condenado a nove anos. O julgamento aconteceu na Segunda Vara do Tribunal do Júri durante toda esta quarta-feira (04).

Na época do crime, a vítima foi encontrada às margens da Transacreana ainda em chamas por policiais do terceiro Batalhão após denúncia anônima via Ciosp. Antônio de Souza Araújo, segundo a família, morava no bairro João Eduardo e havia saído de casa após receber uma ligação da ex-mulher (Márcia), que pedia pra ele trocasse a lâmpada de sua antiga residência.

Para matá-lo, Márcia teria usado um martelo e ocultado o cadáver. Ela precisou do apoio de um comparsa com quem também tinha um relacionamento, Erivan Santos, que foi julgado e condenado a nove anos em regime fechado por homicídio simples.

Durante a sessão, a família realizou protestos pedindo a condenação dos acusados.

Com informações Ac24horas