Secretário do PMDB de Manoel Urbano é preso acusado de ser membro de facção Criminosas

A Polícia Civil prendeu na última sexta-feira, 02, o secretário de Saúde da cidade de Manoel Urbano, Jocicley da Silva.

Ele é acusado de pertencer à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Além dele, foram presas a juíza leiga Edilene Ad-vincula, advogada e servidora do Tribunal de Justiça e a policial civil Jamaica Castro.

A prisão foi determinada pelo juiz Gustavo Bomfim, da 4ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco.

Jociley, Edilene e Jamaica foram investigados por longo tempo pelo serviço de inteligência da Polícia Civil.

Através de interceptações telefônicas autorizadas pela justiça, descobriu-se repassavam informações protegidas pelo sigilo funcional para supostos membros de facções criminosas que eram investigados e beneficiados com o vazamento de detalhes sobre operações policiais.

A policial Jamaica teria recebido informação privilegiada da juíza leiga Edilene, e ela teria procurado Jociclei Silva para alertá-lo do risco dele ser preso numa ação policial, já que ele pertenceria ao PCC e também há suspeita de envolvimento com tráfico de drogas.

As investigações apontam que no dia que ocorreu uma operação policial em que o alvo era Jociclei, ele não se encontrava na cidade.

O prefeito da cidade, Tanízio de Sá (PMDB) informou já ter afastado o secretário e correligionário. No entanto, ele não quis falar sobre o caso

A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que a policial Jamaica Castro será afastada das funções até o final da investigação. A secretaria ressalta que um processo administrativo deve ser aberto após as devidas apurações tanto interna como judicialmente, o órgão decidirá o futuro da servidora.

O Tribunal de Justiça do Acre tomou conhecimento do caso através da reportagem e informou que se pronunciaria sobre o caso ainda nesta segunda-feira, 5.

Com informações do Ac24Horas