O título é disputado com o colega de bancada , o também progressista Ciro Nogueira (PP-PI).

O senador Gladson Cameli (PP-AC) foi citado em uma matéria no jornal Gazeta do Povo, como um, dentre os dois senadores que mais gastam com passagens aéreas internacionais. 

Os dois juntos teriam gasto nos últimos três anos o equivalente a 800 mil com viagens pelo mundo.

Segundo a reportagem, Gladson Cameli (PP-AC) consumiu R$ 48 mil – em valores atualizados – com passagens de ida e volta para a Conferência Mundial de Jovens Parlamentares, no Japão, em 2015. Ele fez também a viagem mais cara, no valor de R$ 57 mil, incluindo passagens e diárias, para a República Checa.

No Vietnã, Gladson gastou cerca de 51 mil para participar da 132ª Assembleia da União Interparlamentar, “missão” da qual Ciro Nogueira também participou , gastando outros 48 mil reais.

Ciro Nogueira, o outro campeão de gastos com passagens internacionais tem em comum com Gladson, o fato de ser também senador de um dos estados mais pobres do país. Eles estiveram juntos em seis viagens.

Juntos, Gladson e Ciro torraram mais dinheiro do que os 81 senadores gastaram com “missões oficiais” no ano passado – R$ 770 mil –, quando também lideraram a gastança.

A reportagem, assinada por Lúcio Vaz, revela ainda um detalhe curioso: Cameli, de 39 anos, e Nogueira, de 49 anos, foram companheiros de viagem em seis eventos em três continentes. Entre eles o Parlamento de Jovens Parlamentares no Canadá, no ano passado. Também viajaram juntos para Paris, Nova Iorque e Genebra. Em junho do ano passado, ficaram dez dias na capital francesa para um evento de dois dias. Cada um teria recebido quatro diárias.

A escolha do luxo, e, portanto, do custo da viagem, é de escolha do parlamentar. Para um evento em São Petesburgo, na Russia, por exemplo, durante um encontro dos bloco econômico dos BRICS (Brasil, Russia, Índia, China e Africa do Sul), Gladson gastou o equivalente a 27 mil e 800 reais, enquanto Jorge Viana (PT-AC), na mesma viagem, para o mesmo evento, gastou 6 mil e 600 reais.

No ano passado, Nogueira liderou o ranking da gastança. Foram R$ 98 mil, sendo R$ 73 mil com passagens. Nesses valores estão incluídos, porém, as despesas de R$ 33,7 mil com o workshop sobre bebidas alcoólicas em Washington, ocorrido no final de 2016. Cameli gastou R$ 94 mil. Nos dois anos anteriores, o senador acreano consumiu ainda mais – R$ 139 mil em 2016 e R$ 206 mil em 2015.

Por Juruá em Tempo