Acho bom alguns medalhões da política acreana que têm intenção de ocupar uma das cadeiras do Acre no Senado Federal colocarem as barbas de molho.

Tudo indica que a pré-candidatura que mais cresce em termos de apoio é a de Ney Amorim. Empolgado com os números das últimas pesquisas que o colocam com dois dígitos na preferência do eleitorado, Amorim vem percorrendo o Estado e consolidando sua pré-candidatura que terá base política nos 22 municípios. Enquanto os partidos de oposição batem cabeça com a pulverização de candidaturas, a FPA — já definiu o time e trabalha forte nos bastidores.

Uma das últimas declarações de apoio que ele recebeu foi do irmão do senador Sérgio Petecão (PSD), o conhecido empresário Sirlei Oliveira, conhecido como “X”, que mantém empresas atuando no segmentos de combustíveis, nos municípios de Epitaciolândia e Brasileia, no Alto Acre.

Ney Amorim vem sendo reconhecido por aliados e até mesmo por adversários como um político habilidoso, aberto ao diálogo, que não aderiu ao discurso degradante e pejorativo que a esquerda vem mantendo em relação aos partidos de direita. Graças a postura política de respeito aos adversários, tudo indica que Amorim contará com o apoio de deputados estaduais de oposição na campanha eleitoral deste ano.

A boa relação com alguns oposicionista ficou evidenciada nos discursos e palavras de apoio que ele recebeu no ano passado, quando Jairo Carvalho (PSD), Gerlen Diniz (Progressistas) e Luiz Gonzaga (PSDB) usaram a tribuna para elogiar a condução dos trabalhos na Aleac. Outro fator interessante é que Ney Amorim é a segunda opção para os eleitores dos outro candidatos. Com a conquista do apoio do irmão de Petecão, Ney Amorim descobriu qual é o “X” da questão que poderá ajudar na aquisição de votos no Alto Acre, garantindo a dobradinha nas urnas de Epitaciolândia e Brasileia com um oposicionista que também conta com votos de simpatizantes de partidos da Frente Popular.

Por Ray Melo, ac24horas