O vereador de Rio Branco Roberto Duarte  diz que tem satisfação a dar aos seus eleitores e simpatizantes do seu mandato.

O vereador Roberto Duarte Júnior entendeu que Márcio Bittar deveria repensar a sua pré-candidatura ao Senado após o vazamento de áudios em que o ex-deputado federal abre uma crise sem precedentes e faz acusações graves, inclusive contra o principal líder da oposição, o senador Gladson Cameli.

Esta opinião foi externada pelo vereador durante reunião do partido, na manhã desta quinta-feira. A reportagem apurou que, na visão do vereador, Márcio Bittar deveria fazer uma avaliação pessoal sobre o desgaste causado entre os partidos que apóis Cameli. Duarte teria deixado claro que, em razão da gravidade das declarações, o seu apoio pessoal a Bittar estaria inviabilizado a partir de agora.

Demonstrando tranquilidade ao falar sobre o assunto, Roberto Duarte confirmou que, de fato, foi voto vencido durante a reunião. “Foi um encontro difícil para nós, mas o PMDB deu mais uma vez provas de que é uma legenda democrática. Eu falo por mim. Eu tenho satisfação a dar aos meus eleitores e simpatizantes do meu mandato. Não nego que sou pré-candidato a deputado estadual. E, sinceramente, o que determinou a minha eleição como vereador foi a relação sempre limpa com aqueles que me apoiaram. Considero que alguns dos princípios que eu defendo foram violados naqueles áudios, por isso deixei claro que o próprio Márcio deveria fazer uma reflexão. Fui voto vencido, mas tudo bem. A grandeza do PMDB prevalece. Espero que este problema seja uma página virada, e que o projeto de alternância de poder, com melhorias na qualidade de vida do povo acreano, seja uma realidade a partir de janeiro de 2019”, disse o vereador.

Por decisão da maioria dos dirigentes peemedebistas, Márcio Bittar continua pré-candidato a senador na coligação com PP, PMN, PSD, PPS, Solidariedade e PSDB.

Intrigante foi o fato de Márcio Bittar não ter comparecido à reunião. Segundo fomos informados, ele viajou para Mato Grosso logo que a crise se estabeleceu, na noite da última segunda-feira. Bittar não teria data para retornar ao Acre.

Por Assem Neto / acjornal