Nível do Rio Madeira não compromete tráfego de veículos para o Acre

O coordenador da Defesa Civil Estadual, Carlos Batista, realizou verificação. O fluxo de veículos permanece normalizado.

 Por Maria Meirelles / Assessoria 

O acumulado de chuvas na bacia do Rio Madeira tem refletido na elevação do nível do manancial, que registrou nesta quinta-feira, 11, a cota de 19,95 metros, no trecho do Abunã. A lâmina de água permanece a cerca de um metro abaixo da BR-364, que continua com tráfego de veículos normalizado.

O governo do Acre já iniciou a execução de medidas preventivas e estudos para atuação em caso de enchente. O coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Carlos Batista, realizou vistoria in loco dos trechos mais vulneráveis da rodovia, afetados na alagação de 2014.

“Realizamos esse monitoramento periodicamente, como forma de prevenção. Comparado aos anos anteriores, neste ano, o nível do Madeira está um pouco elevado, em decorrências das chuvas na cabeceira. A população pode ficar tranquila, pois esse monitoramento é executado diariamente. A situação permanece estabilizada e informaremos qualquer alteração”, salientou Carlos Batista.

Ação integrada

O governo do Estado tem atuado de maneira integrada com os órgãos de Defesa Civil nacional e de Rondônia. Nesta sexta-feira, a governadora em exercício, Nazareth Araújo, vai se reunir com o superintendente de Operações e Eventos Críticos da Agência Nacional de Águas (ANA), Joaquim Gondim, por meio de videoconferência.

Em circular, repassada ao Corpo de Bombeiros Militar do Acre, a Usina Hidrelétrica de Jirau afirma “não haver riscos de inundação da rodovia BR-364, apesar da diferença mínima entre a elevação da pista e do nível das águas do Rio Madeira”.

De acordo com a gerência, na estrada há um conjunto de réguas milimétricas que permitem identificar qualquer ameaça e a ação imediata da coordenação do reservatório de Jirau.