Campanha profissional

O senador Gladson Cameli (PP) começa a partir de hoje dar uma formatação organizada na sua campanha para governador, decisão que vinha sendo reclamada pelos aliados. Para isso trouxe o marqueteiro que comandará o seu programa eleitoral e que traçará todos os rumos da sua conduta política durante a disputa eleitoral. Também marcou um almoço com todos os deputados estaduais oposicionistas e os dois senadores para afinarem o discurso e ouvir opiniões. A fonte que passou ontem a informação para a coluna afirmou que são atos que mostram que a sua campanha será em cima de muita organização e feita de maneira profissional. “Não será uma campanha para brincadeira, como ele já disse, mas para ganhar”, adiantou. Havia até aqui uma reclamação muito grande entre os partidos de oposição pelo fato do candidato Gladson Cameli não ter assumido ainda o com pulso firme a condução da sua candidatura, o que deixava todos sem uma interlocução direta e atuando isolados. PMDB-PR- PSD-PP- SOLIDARIEDADE-PTB- PPS-PSDB- PSC-PMN estarão na sua coligação.

A CAMINHO DO DEM

O Coronel PM Ulysses está a caminho de filiar-se ao DEM. É a informação que chegou ontem à coluna. A estratégia é que, com a filiação, ele passará a ter mais tempo no horário eleitoral.

CREDORES ESTÃO EM FESTA

Em tese não é crime transportar valores. O que estranha muito é o fato da ACREAVES transportar 314 mil reais, divididos em três caminhões da empresa, quando existe uma rede bancária em Brasiléia. Para onde ia tanto dinheiro em espécie? Mistério a ser investigado.

CORRER NA BOCA DO CAIXA

A descoberta do fato misterioso, por outro lado, é uma boa notícia para os credores, que podem se dirigir á porta da indústria para receber os seus valores, porque a grana existe. Ontem o comentário na cidade foi o flagrante do transporte, com suas variadas versões.

TROCA DE FARPAS

A cada dia fica mais distante que o prefeito de Senador Guiomard, André Maia, e o vereador Gilson da Funerária (PP), tenham relações amistosas. Há uma intensa troca de ações judiciais de um contra o outro. Até os dirigentes do PP já desistiram de buscar uma pacificação.

INVESTIGAÇÕES A SEREM FEITAS

Para onde iria tanto dinheiro em espécie? A quem seria entregue? Mistério a ser investigado sobre esta grana da ACREAVES. Existe alguma coisa que não bate nesta história, não é usual.

AVERSÃO

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) reconheceu ontem a dificuldade de encontrar aliados para a chapa de deputado estadual e que o PCdoB pode acabar saindo de chapa própria. Nomes como Evaldo Magalhães, Eduardo Farias, Márcio Batista, Jenilson Lopes, inibem as alianças.

NA MESMA SITUAÇÃO

O PMDB também está na mesma situação do PCdoB. Os partidos estão fugindo de alianças por na chapa peemedebistas ter nomes de peso como Antonia Sales, Roberto Duarte, Eliane Sinhasique e Meiri Serafim. Quem entrar numa chapa deste porte é apenas para fazer número.

CAIR NO CHAPÃO

O SOLIDARIEDADE faz festa hoje para a filiação da Procuradora Vanda Milani, para ser a candidata a deputada federal pelo partido. Com direito a presença de Paulinho da Força, presidente do partido É um nome respeitável e que na última campanha já foi bem votada. A sua dificuldade está em que integrará um chapão muito competitivo.

CHAPA ROBUSTA

Caso a oposição parta para sair num chapão para Federal, teria nomes como Flaviano Melo, Carlos Beirute, Jéssica Sales, Vânia Pinheiro, Vanda Milani, Carla Araújo, Major Rocha, Marivaldo Melo, Antônia Lúcia, Nelson Sales, Maurício Hoenberger e Rudilei Estrela

ESSENCIAL PARA A DISPUTA

Na avaliação do candidato a senador Márcio Bittar (PMDB), não faz sentido os apoiadores da candidatura do senador Gladson Cameli (PP) ao governo, saírem divididos em duas chapas para a Câmara Federal. Até porque há muita dificuldade na formação de chapas próprias.

PRATICAMENTE ACERTADA

Sobre a escolha do vice na chapa do candidato ao governo Gladson Cameli (PP) a informação mais recente da coluna é que o nome do médico Eduardo Veloso (PSDB) tomou corpo na aceitação dos aliados e é um dos mais fortes entre os cotados. Pesa a favor não ter mácula.

ATÉ QUE ENFIM

Depois de tantas reclamações da deputada Leila Galvão (PT) na ALEAC o DERACRE resolveu refazer as passarelas da ponte que liga Epitaciolândia à Brasiléia, que estavam corroídas pela ferrugem. Um trabalho simples de parto tão difícil? O DERACRE está devagar, quase parando.

DEFESA ABERTA

O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales faz uma defesa aberta e campanha para que o vice na chapa do senador Gladson Cameli (PP) venha a ser o Conselheiro do TCE, Valmir Ribeiro. Valmir já foi deputado estadual pelo PMDB e goza da plena simpatia do partido.

FALARÁ NA HORA CERTA

O ex-prefeito Vagner Sales tem evitado fazer comentários sobre a tumultuada gestão do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, e nem o fará durante a campanha, foi o que me informou ontem uma figura próxima a ele. Uma briga agora não lhe seria favorável.

EXPLICAÇÃO DA ESCOLHA

Ontem me foi explicado o motivo pelo qual Vagner Sales escolheu Ilderlei Cordeiro como o candidato á sua sucessão. “Tinha temor de lançar outro nome e o PT entrar com o deputado federal César Messias (PSB) de candidato a prefeito e ganhar a eleição”, revelou.

DEPENDE DA CONVERSA

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) sondou ontem a deputada Eliane Sinhasique (PMDB) sobre uma aliança dos dois partidos numa chapa á Assembléia Legislativa. Resposta curta e grossa: “desde que vocês apóiem o Gladson Cameli para governador, conversamos”. Fim do papo.

CONVERSA ABERTA

O secretário de Saúde, Gemil Junior, estará hoje na ALEAC para explicar a proposta de terceirização do HUERB. Os sindicatos refluíram na oposição ao saber que os demitidos do Pró-Saúde poderão ser absorvidos sem problemas jurídicos pela empresa que for gerir a unidade.

GRATIFICAÇÃO EQUÂNIME

O deputado Nelson Sales (PP) está defendendo em anteprojeto de Lei que não só os médicos que trabalhem no HOSMAC recebam gratificação por atendimento de pessoas com transtornos mentais, mas o que também exercem a mesma atividade em outras unidades da saúde.

CALADO POR RESPOSTA

Estranhamente, o governo deu o calado por resposta aos ataques duros desferidos pelo empresário Jarbas Soster. Embora se saiba da irritação, no oficial, não reagiu. Pela primeira vez se assiste o governo petista ser atacado por um parceiro comercial sem fazer um contraponto.

AVALIANDO POR CIMA

O senador Sérgio Petecão (PSD) avalia que o deputado Jairo Carvalho (PSD) deverá ficar na próxima eleição entre os três mais votados para a Assembléia Legislativa. “Eu calculo que terá mais de 10 mil votos”, sentencia. Não sei se chegará a este número, mas é muito forte.

DIA PARA EXAMES

O vereador Jackson Ramos (PT) deu uma colaboração mais decisiva no incentivo aos exames de próstata e câncer de mama. Quer que a PMRB dê um dia de licença ao servidor e servidora que for fazer os referidos exames. Projeto de Lei neste sentido foi apresentado na Câmara Municipal de Rio Branco.

TEM QUE SER PRÁTICO

É muito mais prático e eficiente um projeto como o do vereador Jackson ramos (PT) do que ficar apresentando um caminhão de indicações legislativas genéricas para fazer número.

ESQUEÇAM O BOCALOM

Pelo pouco que conheço do ex-prefeito Tião Bocalom (DEM), que esqueçam a estratégia de tentar reverter o seu apoio ao candidato ao governo, Coronel PM Ulysses, desferindo ataques contra a sua pessoa. Bocalom está acostumado a receber pancadas do PT e nunca recuou no debate.

VOLTANDO PARA A LUTA

Quem disputará um mandato de deputado estadual este ano pelo PSDB é o Hamilton Lucena, o Coca-Cola, uma figura querida na sociedade, sempre no alto astral. É bom este tipo de pessoa de boa índole sendo candidato, num mundo cinzento de muita violência.

CONVERSA FECHADA

Está sendo fechada uma conversa franca entre os dirigentes de todos os partidos de oposição, para que os dois votos do Senado sejam dados aos candidatos da coligação que apóia a candidatura do senador Gladson Cameli (PP) ao governo. A preocupação é que ao pulverizarem o segundo voto com outras candidaturas fora da aliança, podem estar colaborando para que os adversários se beneficiem com isso. O temor na oposição, pela fuga do segundo voto do Senado é que, o PT votará cerrado nos candidatos Jorge Viana (PT) e Ney Amorim (PT). Enquanto esta unidade não está acontecendo na oposição, quando se trata das candidaturas de Sérgio Petecão (PSD) e Márcio Bittar (PMDB). Está é uma equação de difícil solução. Não há como se monitorar uma campanha, porque o grosso das ações dos candidatos ocorre nos bastidores. Mas este é um temor fundado de alguns dirigentes da oposição.