A oficina além de dar uma nova oportunidade e despertar talentos, contou com a presença do Professor Jorge Mazer que ministrou as aulas de teatro, para 14 pessoas de idades variadas. 

A Prefeitura de Brasiléia através da secretaria de Cultura, em parceria com o Sebrae, realizou do dia 15 à 18, com duração de 15 horas,no auditório do centro cultural, uma oficina de teatro que contemploujovens e adultos que nunca haviam realizado antes um curso teatral.

O trabalho realizado com muita disposição e força de vontade, resultou em uma equipe criada ao final do curso que ganhou o nome de “Os últimos que ficaram”,o grupo já recebeu convite para uma apresentação na Bolívia.

Umtrabalho realizado para despertar o interesse pela cultura através da arte teatral sem nenhum custo para os inscritos.

Um dos alunos, Francisco Anselmo de Oliveira, de 27 anos falou da grande experiência de participar da oficina.

“Foi muito importante, pois,é um novo aprendizado para todos que chegaram até o final do curso, e aprendemos a querer ir mais longe. Através da oficina consegui ser impactado, e descobri talentos em mim que não sabia que havia,espero que possamos crescermais culturalmente, e estou muito agradecido pela oportunidade”, disse Anselmo.

O secretário de Cultura, Raimundo Lacerda, falou da importância de se realizar esse movimento teatral que movimentou pessoas de todas as idades.

“Foi muito positivo a realização da oficina, que terminou com um grupo teatral formado, onde participaram mães de família, jovens, e homens de idades variadas. Estaremos trabalhando para que o grupo se mantenha, a nossa expectativa é que outras oficinas sejam realizadas para fortalecer a cultura do nosso município”, falou Lacerda.

A jovem Isabela Trigueiro Amorim, 13 anos de idade e estuda na escola Instituto Odilon Pratagí falou sobre a oportunidade de participar do curso e o que foi proporcionado.

“O curso me trouxe um novo conhecimento, pois aprendi como um ator se comporta no palco, ao entrar na oficina, além de me divertir muito eu criei o gosto por atuar. Para mim o teatro é uma boa forma de se divertir, e nessa oficina fizemos um pequeno esquete de comédia, dirigido por nosso professor, e foi muito bom estar no palco atuando com pessoas dando rizadas, eu amei participar dessa oficina”, disse Isabela.