Fazendo história na Rio-2016, americano chega a 22 medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos.

Thiago Pereira 1

Vivesse numa época em que pudesse disputar suas braçadas contra mero mortais, Thiago Pereira provavelmente se despediria dos Jogos no papel de nadador com maior número de medalhas olímpicas da história do país. Na noite desta quinta-feira (11/8), o mais completo atleta brasileiro das piscinas fez sua quarta final seguida nos 200m medley. Ele estreou em Atenas-2004, aos 18 anos, e se despediu, aos 30, sem nenhuma pódio em sua melhor prova. Boa parte disso porque havia um certo Michael Phelps, um outro Kosuke Hagino, e, como se não bastasse, um surpreendente Shun Wang, chinês que deixou para trás Ryan Lochte, um dos super-humanos com os quais o brasileiro estava acostumado a batalhar.

Os três, nessa ordem, subiram ao pódio da prova mais esperada da quinta-feira, no Estádio Aquático Olímpico. O brasileiro despediu-se da Rio-2016 com 1min58s02, na sétima colocação. Phelps fez 1min54s66 e ganhou sua 26ª medalha olímpica, a 22ª de ouro, como se precisasse continuar fazendo história. Hagino, 21 anos, completou a prova em 1min56s61. Wang, 22, fechou em 1min57s05 e ganhou sua primeira medalha olímpica numa prova cheia de colossos.

Só mesmo a torcida asiática (que celebrou o ouro de Rie Kaneto nos 200m peito feminino e a prata de Hagino) conseguiu competir em gritaria com os fãs de Thiago, cuja torcida foi organizada pouco antes da prova pela mãe do nadador, dona Rose – aquela mesma, do tradicional “vai, Thiago” à beira das piscinas. Ela apareceu no telão ensaiando o “uh, uh, uh, vai Thiago” que obrigou o locutor a pedir silêncio para a largada.

Dentro d’água, o nado crawl foi decisivo para o resultado de Thiago. O brasileiro virou a parcial do borboleta na primeira colocação; passou a do nado costas em segundo, apenas 0s01 abaixo de Ryan Lochte; e fechou a do peito também na segunda posição, a 0s41 de Michael Phelps. Com a piscina aberta, porém, perdeu para o vigor dos adversários.

Com o sétimo lugar na Rio-2016, a única medalha olímpica da carreira do nadador mineiro será a prata de Londres-2012, conquistada nos 400m medley. Ele tem 23 conquistas em Jogos Pan-Americanos e sete em Mundiais.

Thiago Pereira

Por: df.superesportes.com.br